domingo, 20 de agosto de 2017

DIAS CHUVOSOS




Estou contando os dias, melhor , estamos … já são 10 dias de chuva . Ou mais ?
Já perdi a conta . Choram os céus , choram as nuvens... Deus parece estar numa tristeza imensa e derrama suas lágrimas sobre a humanidade. Os dias tem amanhecido cinzento e sombrios , acompanhado da chuva fina e fria que dificulta o caminhar cotidiano dos passantes.

Hoje, milagrosamente, a manhã despertou clara e de bom presságio . Enfim , pensamos,o sol resolveu voltar das férias .Olhares de esperança para o horizonte , um novo dia ensolarado pareceu otimizar as pessoas . A dona de casa mais entusiasmada e acreditando na boa vontade do sol, já logo de manhã encheu o varal com sua roupa molhada há tantos dias escondida na área de serviço.


Mas foi só um alarme falso . Da mesma maneira com que clareou , instantaneamente ,o céu cobriu-se de nuvens escuras como se São Pedro recebesse ordens de “prolongar” a chuvinha fina e modorrenta. Cheguei à Igreja apenas a tempo de me proteger dos primeiros pingos . Animada que estava com o suposto dia ensolarado não levei guarda-chuva e também resolvi fazer do percurso uma pequena caminhada respirando o ar fresco da bela manhã prometida.

Trovões ecoavam ao longe , como se lá no céu a ordem fosse despejar todos os baldes de água possíveis sobre a terra . Relâmpagos clareavam o céu como flashes que infiltravam pelas janelas da sacristia . Assim transcorreu a manhã que voltou a ficar fria , nebulosa e molhada dando continuidade a uma tarde morosa e melancólica .




Não se ouve o canto dos pássaros que se recolheram há tantos dias e deixaram de fazer o seu estardalhaço matinal e vespertino. Alguns dizem que dias assim chuvosos é próprio para esconder os pássaros e recolher as crianças . Ou seria o contrário ?





Tudo é silencioso e frio . A TV ligada o dia inteiro , o pijama e o chinelo que não nos abandona , principalmente quando a tarde chuvosa é no domingo , onde a preguiça já faz morada em dias normais .
Da cama para cozinha sempre a beliscar : a solidão e abandono nos coloca nesse impasse de ansiedade e vontade de não sei o quê . Haverá sempre na cozinha uma caneca de chocolate quente ou um café fumegante a suprir essa nossa melancolia . Melhor ainda se vier acompanhado de uma pipoquinha bem crocante e quentinha .





E assim o dia transcorre melancólico e nostálgico . Lembranças passadas que vem à mente  Desejos insatisfeitos ... sonhos a realizar …É como se o tempo fechasse também sobre nossas cabeças...nossa alma...
E nessa solidão forçada sinto-me como um pingo de chuva no oceano da vida . Lutando para não me afogar na imensidão das águas que correm para o nada !






terça-feira, 15 de agosto de 2017

Resenha do filme : "O AMOR DE UM PAI "

Considerações sobre o tema :

Agosto é um mês marcado por uma marcante comemoração : "O dia dos Pais"  que acontece sempre no segundo domingo de Agosto . Claro que "todo dia é dia de Pai " , mas  a data especial é justamente para lembrar da importância do pai na família , de seu papel protetor , educador e transformador . Um bom pai , aquele que se preocupa realmente com o filho , aquele que não atende apenas às suas necessidades materiais , mas preenche a vida do filho com amor e passa segurança  , aquele que participa da vida do filho , quer para ele o melhor como ser humano e lhe passa bons valores , com certeza será recompensado não só com um presente material , mas com o reconhecimento  eterno do filho .

Poderia ficar aqui discorrendo sobre todo perfil de pai , mas prefiro me restringir ao filme
 " Amor de um Pai " , um filme simpático e que mostra até que ponto pode levar  o amor de um pai, que resiste a toda e qualquer dificuldade  e na ausência da mãe que , imatura prefere abandonar o filho e o jovem marido  a encarar a responsabilidade de administrar sua própria vida e cuidar do bebê.  Um filme moderno e inspirador , baseado em fotos reais , do qual trago a resenha e o recomendo que vejam o vídeo e façam sua própria avaliação .




O FILME 


Um conto moderno inspirador. Ainda bem jovens, John e Kathy formam o casal perfeito. Mas o futuro dos dois entra em crise com uma gravidez não planejada. Eles decidem ficar juntos haja o que houver; ela cuidará da criança e John se dedicará aos estudos em Harvard para garantir uma boa carreira. 
 No início , tudo parece correr bem  . Kathy está animada e parece feliz . Mas , depois que o bebê nasce , tudo muda . John se esforça , mas Kathy se mostra incapaz de administrar uma casa e cuidar do bebê .

 O casal passa por momentos difíceis, mas persiste firmemente. Tudo muda quando Kathy, ingênua, começa a se ver como uma mãe ruim pois apenas John consegue acalmar seu filho. Ela se precipita e volta para seu lugar de origem, deixando a família recém formada. 
            John agora precisa agora equilibrar seu dever de pai e aluno, sozinho. Mas, mesmo sozinho, com dificuldades em Cálculo e ameaças à sua vaga em Harvard por parte da reitoria, ele consegue educar muito bem Adam e se esforça por conciliar os dois papéis .
           As dificuldades são extremas , mas John não desanima . Perde seu alojamento no Campus , se depara com a antipatia do professor de Cálculo e da reitoria . Mas também encontra gente disposta a ajudar .

              É um filme emocionante e tocante que além da superação de John mostra também por outro ângulo a dinâmica da gravidez precoce .

                   



terça-feira, 1 de agosto de 2017

O TEMPO VOA



Puxa como o tempo voa ! Voa para longe , voa distante , voa rápido...
Oitavo mês do ano e a sensação de que o ano começou “ontem” permanece …
É Agosto chegando e nos instigando a “correr contra o tempo” a realizar aquele sonho , a reparar aquele erro , a buscar a transformação de vida que tanto apregoamos no início de ano .
Temos tanto a fazer ainda , mas o tempo não espera . Vai passando e levando para longe nossas conquistas , nossos sonhos ,nossas apreensões , nossos medos , nossas angústias . Por mais que tentemos detê-lo , ele não espera . Pelo contrário nos arrasta . O ideal é que saibamos usar bem o nosso tempo . Deixar que ele nos sirva e não ser escravo dele , como acontece com muitos . O tempo voa , mas temos a nosso favor que somos nós a conduzi-lo . Somos o piloto do tempo .

Embora exista situações em que temos que esperar a ação do tempo , porque tem coisas que só o tempo cura . Mas isto não significa esperar de braços cruzados . Vamos dar uma ajudinha pro tempo , buscando novos interesses , aproximando-nos de pessoas que nos fazem bem , sendo criativo , se reinventando .
Por que já percebemos que o tempo se arrasta quando estamos infelizes ou insatisfeitos .

Pessoas felizes e otimistas não veem o tempo passar . A vida passa rapidinho quando estamos cheios de alegria , de felicidade , nos sentimos realizados ou nos organizamos para isto . Por isso não desanime , não reclame do tempo que passa rápido demais ou que se arrasta . Tudo vai depender de suas atitudes , de como conduzi-lo .
O tempo passa rapidinho quando seu coração está voltado para o bem . Então vamos viver cada minuto de nosso dia , de nossa vida , com alegria e com intensidade de quem não tem tempo a perder , fazendo o bem , plantando boas ações. 

Tem dificuldades ? Não precisa parar no tempo ! Olhe para a frente , caminhe com confiança e otimismo . Vai resolvendo tudo devagar , com calma , sem desânimo , sem medo . Afinal , há tempo para  tudo ! Não cruze os braços , mas também não se esqueça : o que não se resolve hoje , pode ser resolvido amanhã ou depois . O “tempo dirá”

Então vamos receber Agosto de braços abertos , sem superstição alguma . Nada de “Agosto mês do desgosto “.
Que Agosto venha com gosto
gosto de conquista ,
gosto de amor ,
gosto de realizações
ao seu gosto
ao meu gosto
ao nosso gosto


E assim como os ventos de Agosto levam para longe as sementes que germinarão nova vida, que as sementes de amor germinadas em nosso coração possam voar para terrenos férteis espalhando também muito amor e conforto em outros corações.

by Edite




Posts relacionados que poderá gostar

Tudo tem seu tempo   http://kantinhodasmensagens.blogspot.com.br/2016/12/tudo-tem-seu-tempo.htm


http://kantinhodasmensagens.blogspot.com.br/2017/03/voar-alto.htmlhttp://kantinhodasmensagens.blogspot.com.br/2017/03/voar-alto.html



sábado, 29 de julho de 2017

CONVIVENDO COM OS AVÓS



Não poderia deixar de falar aqui sobre essas maravilhosas pessoinhas que são os avós, que teve sua data comemorativa no dia 26 de Julho .
O dia especial do calendário já passou , mas o afeto entre avós e netos é diário , e por isso nunca é tarde para estar falando sobre essa relação afetiva.

Pessoas especiais que Deus colocou na vida dos netos para que eles sintam um afeto diferente do afeto dos pais . Um afeto meloso , mas também cuidadoso Um afeto alicerçado numa porção de permissividade , mas que não abandona a disciplina . A diferença é que avós estão sempre tentando recuperar o tempo que não tiveram com os filhos , procurando fazer com os netos aquilo que não puderam o privilégio de fazer para os filhos .




Acontece que os tempos mudaram e muitas vovós hoje ainda trabalham e tem que aprender a conciliar o tempo despendido no trabalho com o tempo de lazer e atenção aos pimpolhos .
As avós de nossos dias são ativas e gostam de viajar , conhecer novos lugares , novas culturas . O que acaba muitas vezes impedindo que estejam presentes em algum evento familiar , pois quando se trata de viagem é preciso organização antecipada , o que pode coincidir por exemplo com uma data importante da família . Nada que não possa ser resolvido com uma boa conversa e compreensão de ambos os lados . Daí a gerar conflito , considero uma infantilidade da parte daquele que se sente ofendido , pois os filhos e netos devem lembrar que os “avós também tem vida pessoal " e que esta deve ser respeitada.

É importante que os netos percebam essa relação de respeito entre seus pais e seus avós . Quando isso não acontece , sentem -se divididos , pois amam tanto os pais como os avós , mesmo que de forma diferente e uma crise de ambos os lados entristece-os e os deixa inseguros .




Quer conhecer um lugar onde mora a paciência , onde quase tudo é permitido , onde mora o aconchego e as melhores histórias ?

Quer conhecer as histórias tradicionais da infância ? Vá na casa da vovó . Lá sempre tem “escondidinho" alguns livros de aventuras de seu tempo de criança
Nos dias de hoje poucas histórias infantis do tempo da vovó aparecem no currículo escolar das crianças . Recuperar histórias e brincadeiras infantis do tempo da vovó é muito importante para o resgate da cultura e faz a criança voltar no tempo , um tempo quase inatingível para elas , mas que faz com que compreendam o evoluir das épocas .e tenham uma melhor visão de presente , passado e futuro.

Conviver com os avós é uma experiência rica para ambos os lados . Assim como os avós representam uma ponte entre o presente e o passado , ao conviver com os netos , os avós vão buscar dentro de si um resgate da criança que foi , um resquício da juventude há tanto tempo esquecida . Voltam seu olhar mais atento para sua saúde , porque sua meta é acompanhar o crescimento e evolução dos netos em todos os sentidos.
E muitas , como eu, já vislumbram o primeiro diplominha dos netos, a primeira eucaristia … etc , etc... e quem sabe o ápice de sua formação escolar !


Bem , mas vamos devagar … o que já vivi com eles me deixa feliz e me enche de orgulho . O resto, só o tempo dirá!



segunda-feira, 17 de julho de 2017

Minha casa...Meu cantinho....Meu refúgio





Não sei se você pensa como eu. Mas para mim “dormir na minha cama” é um dos  pequenos prazeres que  a vida me oferece.
No decorrer de minha vida já tive oportunidade de experimentar dormir em várias camas, em passeios esporádicos que fiz.. Mas quando volto....Ah! que delícia é dormir no “meu colchão”, na “minha cama”. Que falta eu  senti  dela!
Depois de 5 dias fora de casa, hoje foi o 1º amanhecer no meu quartona minha cama....Saboreei ao máximo este momento.
O despertar foi tranqüilo! Silencioso. Como é bom o silêncio! Não levantei de imediato. Meu corpo pedia mais repouso, como se quisesse compensar a ausência de dias atrás. Involuntariamente meus olhos se fecharam novamente e eu deixei-me ficar ali.... Curtindo aquele momento só meu.
O som da colher de pedreiro de Seu Osvaldo, atrás da casa, me trouxe de volta à realidade.
O banho foi reconfortante. A água cálida! A espuma perfumada! A esponja macia! A toalha me envolvendo...
Como é bom estar em casa e poder desfrutar desses pequenos prazeres sem me preocupar em incomodar ninguém. Ficar relaxada. Dona de mim. Da minha privacidade. Do meu sossego....
Gosto dos pequenos prazeres que a quietude do meu lar oferece no dia a dia.Poder usufruir do ficar em silêncio, quieta no meu canto apenas pensando, lendo um bom livro ou colocando no papel minhas idéias.
Posso parecer egoísta quando repito sempre “minha casa’, “meu quarto”, “minha cama”, “meu banheiro”....Mas não é no sentido de posse, e sim no sentido de privacidade prazerosa que eles me proporcionam.
Sempre fui assim. Caseira. Gosto muito do “meu cantinho”, mas ultimamente esse sentimento de “apreciar ficar quieta no meu canto” tem se tornado mais arraigado.
Pode ser uma questão de idade. E se for, ótimo. Aprecio ter a idade que tenho.Além de outras vantagens, ela me trouxe a consciência de pequenos prazeres cotidianos que na juventude que  eu não vislumbrava.
Quando jovens procuramos prazeres de forma complicada, muitas vezes inconveniente. Muitos até procuram prazeres escusos. E se perdem.

Eu, felizmente não me perdi ....ainda! Mas agora..... O que eu quero é me afogar, me perder nestes pequenos prazeres do cotidiano....
A beleza de nossa vida está no cotidiano, nas coisas ordinárias
                            Adélia Prado                                                    29/12/2009

http://el.balbo.zip.net/viagem/


poderá também gostar de :
http://kantinhodasmensagens.blogspot.com.br/2017/07/a-vida-e-um-grande-jardim.htmlhttp://kantinhodasmensagens.blogspot.com.br/2017/07/a-vida-e-um-grande-jardim.html

sábado, 15 de julho de 2017

RIVÂNIA : a menina que salva livros


“ A menina que roubava livros” um best seller de Markus Suzak narra a história da pequena orfã, Liesel , durante a Alemanha nazista de Hitler . A paixão de Liesel pelos livros é tão grande que não podendo obtê-los por meios lícitos , rouba-os quando a oportunidade surge .
Faz tempo que li o livro , mas lembro-me do momento emocionante em que Liesel , burla a vigilância de um soldado nazista e rouba um livro chamuscado sobre a pilha ardente de livros que Hitler havia determinado a queima . Havia ido com seu pai adotivo assistir à queima em praça pública e seu coraçãozinho não entendia o porque de tanta destruição , daquilo que ela amava tanto e julgava o caminho para o saber . 

Repreendida carinhosamente por seu pai adotivo ,ao perceber o gesto de Liesel, foi nesse momento que entendeu o terror em que vivia a Alemanha sob o domínio de Hitler e sua cabecinha pode então entender o que acontecia com aqueles que desobedecessem as ordens do Reich, inclusive também pode ir mais além em sua compreensão e deduzir o que havia sido feito com sua mãe , que prometera que voltaria ao deixá-la com a família que a adotou, e nunca mais voltara.

Bem , não vou entrar mais em detalhes sobre esse romance “ A menina que roubava livros" porque não é esse o objetivo de minha postagem . Quis apenas fazer um paralelo com a história que vou narrar abaixo , e que considero ter em comum “ a paixão pelos livros “ ou a paixão pela leitura, cada uma claro, dentro do seu contexto.

Se Liesel , protagonista do livro referido “ roubava livros “ para saciar sua sede de saber , Rivânia é a garotinha de Pernambuco ,que “Salva Livros” para que não se perca a fonte do saber “

Quem é RIVÂNIA ?

Você com certeza já deve conhecê-la , pois segundo os noticiários sua foto “ salvando seus livros da enchente” viralizou na internet .
Eu , confesso que não sabia da história , mas assim que vi ser a mesma contada no último domingo , pela Record , não pude deixar de me emocionar .Aliás , quem viu não pode deixar de se comover .


Rivânia , uma “princesinha de 8 anos” que mora num “pequeno reino encantado “ da várzea do Una . Mas no reino encantado de Rivânia não acontecem mágicas , não tem duendes e nem anões e muito menos carruagens.

  A vida é dura e pobre . A pequena princesa Rivânia mora com a avó Maria e o avô Heraldo numa pequena e pobre casa à beira do Rio UNA no distrito de São José da Coroa Grande, Zona da mata , sul de Pernambuco .

A vida é dura , vivem com dificuldade, mas Rivânia é feliz porque tem o avô e a avõ a quem ama de montão, uma casa simples e tem seus livros escolares da pequena escola que frequenta perto dali .



Mas um dia a felicidade da princesa foi abalada . O Rio Una transbordou devido às fortes chuvas e as águas invadiram as casas não só de Rivânia , mas de outros moradores daquele local.Foi preciso sair correndo , e deixar tudo para trás . O perigo era iminente.


Vovó Maria falou para a netinha que pegasse aquilo que fosse mais importante e corresse para fora . Rivânia não pensou duas vezes : foi logo pegando seus livros e todo seu material de escola , colocando dentro de uma mochila e abraçada à ela , correu rapidamente .
Rivânia , a pobre grande princesinha que na sua cabecinha soube distinguir num momento de urgência aquilo que realmente lhe faria falta , caso perdesse seus livros na enchente .

Rivânia dá-nos uma lição de vida . Todo bem material que possuimos pode ser destruido ou tomado , mas o saber , o conhecimento que adquirimos é algo intocável .Ninguém pode roubá-lo! Faz-me lembrar aquela frase : “Roubam -me a vida , mas não podem roubar a minha essência”

Rivânia , a criança que no seu gesto intuitivo nos faz pensar que ainda vale a pena investir em educação , ainda vale pena ser professor apesar de tantas dificuldades , que ainda podemos acreditar no futuro de jovens como essa nossa princesa Rivânia .

Quisera , pudéssemos multiplicar as Rvânias do nosso País !


Eu fico aqui pensando ,o que faria  se me ocorresse uma situação parecida , Olho para os lados ,  fico a pensar e acabo concluindo que provavelmente pegaria minha bolsa com documentos .Afinal , os documentos é que comprovam minha existência como cidadã . E , a falta deles me impediria uma série de ações , sem falar na burocracia para tê-los de novo. Mas , e o celular ? Também , sem ele nos dias de hoje ficamos perdidos literalmente . Tomara que ele estivesse dentro da bolsa supostamente resgatada !

Feliz é a pequena Rivânia que no seu mundo infantil ,ainda não se apegou a esses pequenos e funcionais objetos .Aliás , nem tinha como! O seu Reino não comporta esses pequenos luxos de tablets , notbooks ou celulares última geração . Apenas a TV , que no momento não foi possível salvar .
Naquele momento teve seu foco voltado apenas para seu futuro . E seu futuro agora depende do conhecimento que adquire nos livros .


Finalizando :

Rivânia ganhou no programa do Faro uma nova casa totalmente mobiliada , com eletro domésticos, utensílios de casa , brinquedos , computador e tudo o mais necessário para uma vida doméstica prática . Só não fiquei sabendo se alguma empresa investiu no futuro estudantil da criança , o que certamente seria um grande prêmio .

Enquanto isso , a vida de Rivânia continua ao lado dos avós que ficaram muito orgulhosos da neta .Seu gesto de "salvar livros " chamou a atenção  até do governador de Pernambuco , que prometeu fazer uma visita na região  e quem sabe "fazer algumas melhorias por lá "

No calor  do momento , as emoções nos fazem "prometer coisas".

Esperamos que não seja esse o caso do governador de Pernambuco.

Boa sorte , Rivânia ! Que seu futuro seja áureo !






terça-feira, 11 de julho de 2017

Mensagens do livro " COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ"


Como havia dito no post anterior  sobre a resenha do livro acima citado ,  vou deixar aqui algumas frases importantes que chamam a atenção do leitor no decorrer da leitura. Não são apenas frases bonitas , mas profundas em questionamento para que possamos refletir sobre a vida e  suas fatalidades. Somos seres humanos vulneráveis , sujeitos a tantos imprevistos e que fogem ao nosso controle .

O que aconteceu com Will, o protagonista da história mostra bem isso . Como costumo dizer , a vida é um estalo . Hoje aqui...amanhã não se sabe ...

Fiz uma coletânea de algumas frases tocantes e que trazem profundo ensinamento


Ouse ser feliz

O medo do novo e do desconhecido pode ser uma grande barreira para aqueles que desejam crescer ou mudar de vida.

Aprenda com os erros
É da natureza dos seres humanos errar. Não devemos passar a vida nos martirizando pelos erros cometidos, mas sim aprender com eles!
Mostre o seu valor e a sua capacidade de evoluir a partir das experiências, sejam elas positivas ou negativas


Louisa Clark é transparente , sensível . Sua maneira demodé de se vestir , seus gestos estabanados não impediram Wiil de enxergar através de sua alma e de seu sorriso luminoso. Uma pessoa gentil , sensível ao sofrimento alheio ,  sem maiores ambições.disposta a se doar pelo bem do outro .

Louisa era o combustível que faltava a Will. Com ela a seu lado , ele tinha um motivo  para viver mais um dia ...

AJUDE A QUEM PRECISA



Permita-se ser ajudado , caso contrário , seu esforço é vão ...





Dizem que só é possível se admirar um jardim depois de certa idade, e acho que existe alguma verdade nisso. Provavelmente tem algo a ver com o grande ciclo da vida. Parece que há algo de miraculoso em ver o inexorável otimismo de um novo broto após a desolação do inverno, uma espécie de alegria na diversidade a cada ano, a forma como a natureza escolhe mostrar diferentes partes do jardim.”


A primavera chegou durante a noite, como se o inverno fosse um hóspede indesejado que de repente resolveu vestir seu casaco e desaparecer sem se despedir. Tudo ficou mais verde, as ruas foram banhadas por um sol fraco, o ar agora perfumado. O dia tinha sinais florais e acolhedores, com trinados primaveris como fundo musical. 







O AMOR É O QUE NOS SALVA

O livro de Jojo Moyes é rico de lindas mensagens . Se você já leu , deixe aqui aquela que mais lhe tocou . Ou então , leia sem hesitação . Realmente você vai se emocionar com a história de Lou e Will


Leia a resenha do livro aqui:

http://kantinhodaedite.blogspot.com.br/2017/07/resenha-do-livro-como-eu-era-antes-de.html