quarta-feira, 27 de junho de 2012

Quando a vida é um luxo!



Luxo é uma palavra de significado adaptável. Depende do ângulo que cada pessoa vê e interpreta a vida.
Para grande parte das pessoas o luxo vem acompanhado de riqueza, consumismo, coisas caras …É suntuosidade e ostentação, riqueza.
Como numa reportagem que vi hoje pela TV em que uma beldade exibia ao público seus 500 pares de sapato. Exagero? Não, pode acreditar que não. A justificativa é ser apaixonada por sapatos e por isso os coleciona. Muitos, ela nem chega a usar. Pudera, ela só tem 2 pés e o ano 365 dias....
Uma outra mania são as bolsas. Centenas delas foram apresentadas,todas de grife e algumas num valor que daria prá alimentar uma família durante vários meses.
Perfumes? Qual mulher não os aprecia. Faz parte da vaidade feminina. Mas daí a ter dezenas de frascos importados de várias fragrâncias, beira a uma compulsividade doentia.
Não falo tudo isso em sentido de crítica. Afinal, cada um usa seu dinheiro da maneira que melhor lhe aprouver. Mas olhar a vida por um outro ângulo, seria seria mais ajuizado e sensato. Indica maturidade.Afinal andar com uma bolsa ou um par de sapatos que custa cerca de dez salários minímos, num país como o nosso , é a meu ver uma afronta.
Quando se ultrapassa a dimensão material do custo das coisas, do comprar por comprar, aí então é que se chega ao seu valor. E então o que tenho me ajuda a descobrir a vida a meu redor. Vida que pode estar gritando de alegria mesmo no pouco que possuo ou me mostrando a precariedade de vida de tantos.
Veio -me à lembrança a visita que fiz ontem a uma senhora idosa e deficiente visual.
Deitada em sua cama rústica de lençóis também precários ela nos recebeu em seu minúsculo quartinho entulhado de mobília velha. Estava coberta com um rústco cobertor desses tipo seca-poço da pior qualidade e em péssimas condições de uso. Como sobreviveu a esse frio intenso? Foi a pergunta que silenciosamente formulei.
Aliás, ela não nos recebeu, porque sua cegueira é total, depende de ajuda de outros para caminhar. Fomos introduzidas, eu e minhas cinco catequizandas adolescentes para lhe entregar um cobertor.
Quis levar as meninas para que conhecessem uma outra realidade diferente da que convivem.
Vózinha ficou muito feliz com a oferta e nos disse que estava fazendo aniversário, portanto seria como um presente.
Que luxo para ela, receber assim inesperadamente um cobertor novinho ainda na embalagem.. Pobre vózinha, tão carente , pobre, cega e demonstrando uma alegria tão grande por tão pouco.
Que luxo para nós, eu e as meninas poder repartir com a vovó um pouco do que temos!
Porque para mim, luxo não tem nada de suntouosidade e ostentação.
Luxo para mim é ter uma cama limpa e arrumada
É poder fazer três refeições ou mais todo dia...
É levantar de manhã e saber que na cozinha pão e café com leite me esperam...
É ter dinheiro prá comprar remédio quando preciso...Ter assistência médica...
É saber que meus filhos estão encaminhados na vida...
É saber que com sol ou com chuva estou protegida, porque tenho um teto...
É poder repartir com aquela senhora que bateu no meu portão, um prato de comida e um agasalho...
É ser verdadeiro, ser gente, ser feliz...
Enfim, luxo é poder repartir com o desprotegido o pouco de luxo que tenho!


Por favor, se o texto lhe interessou deixe seu comentário com sua visão sobre "o que é luxo para você"


11 comentários:

  1. Você definiu muito bem o significado de luxo.
    Ostentação, gastos em excesso é falta de inteligência e desamor.

    ResponderExcluir
  2. Diante de tantos desfavorecidos nos dias de hoje, vale a pena rever o conceito de "luxo"

    ResponderExcluir
  3. Luxo para mim, cara Edite, é saber dar valor às pessoas boas que passam por nossa vida; luxo é ser solidário, pensar no outro; luxo é reconhecer quando a vida nos sorri e não ficar reclamando; luxo é saber ser feliz, porque a felicidade bate em todas as portas e não tem culpa se algumas pessoas recusam-se a abri-la; luxo é cultivar amizades, mesmo que virtuais, como é o nosso caso; luxo é ver a beleza onde ela se esconde; luxo é simplesmente SER. O resto é consumismo, supérfluos, felicidade passageira, e para quem não sabe aproveitar, luxo nada mais é que lixo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, vc completou sabiamente o que eu penso se "luxo".
      "Um luxo ter uma amiga com vc", tão atenciosa, consciente da realidade do mundo e preocupada em tornar esse mundo melhor.
      Pode- se não conseguir totalmente, Ana, mas pequenos gestos deixam marcas e tornam pelo menos uma pessoa mais feliz...

      Excluir
  4. É querida amiga, você disse tudo. O que nos falta muitas vezes é saber entender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá marizete..! Que bom receer vc aqui. Isto sim é que é um luxo!

      Excluir
  5. A mulher que sabe vestir-se com elegância e se sente completa consigo mesma precisa de umas poucas peças básicas no seu guarda-roupa e alguns acessórios... mais do que isso é peruagem e/ou insegurança.

    E a avózinha que vc visitou, o que se passou com ela depois da sua visita? Como ela ficou assim, só na vida?
    Paz

    ResponderExcluir
  6. Isso mesmo paz. Não e preciso tanto para viver e se r feliz. Feliz e aquele q se contenta com o que tem e nao pede peras ao olmo (uma citação q li em algum lugar). Mas o apelo ao consumismo hj é tão gde e muitas vezes caimos na tentação e nos excedemos. Pecadinhos do cotidiano q precisam ser vencidos.
    Qto a vozinha, ela mora com uma neta e sus familia. Foi ela q nos recebeu e nos conduziu ao quarto da vovó. Tem também um senhorzinho, o vovô, companheiro da vóvó desde antes da cegueira absoluta. Hj ele mora num quartinho dos fubdos da casa e é o guia da vóvó nas possiveis necessidades. E asssim, vovó vai vivendo...

    ResponderExcluir
  7. Mas, Edite, dada a pobreza em que a avózinha se encontrava, não seria o caso de alguma família com boa situação financeira "adotar" o casal de velhinhos e garantir ao casal boa roupa e alimentação? Ontem eu tive dificuldade em pegar no sono pensando no seu relato em como encontrou a velhinha enrolada naquele trapo de saco.

    Das vaidades humanas, qta bobagem já não fizemos pela nossa vaidade muitas vezes confundida com orgulho... ora por não querermos dar o braço a torcer... ora por ficarmos nos justificando mais e mais e não assumirmos, de vez por todas, nossa falha... qta tolice, nós "criados à imagem e semelhança de Deus", trazemos... não acho que fomos criados à tal imagem e semelhança... acho que criaram um Ser à nossa imagem e semlhança, pensando bem é isso mesmo.
    Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paz, vc é tão sensível quanto eu. Tb fico assim "pensativa" quando me deparo com pessoas em situação tão fragilizada.
      Mas "vozinha" tem o amparo de seu companheiro como já lhe disse, mora na casa da frente com a neta e recebe ajuda de programas sociais., talvez da prefeitura ou da Igreja.
      Dentro do possível está bem cuidada. A comunidade ajuda tb na falta de algo mais. Seu comentário me sensibilizou.
      Abcs

      Excluir
  8. Edite, estou por ler o livro "Consumerism" (em port. Consumismo); eu o comprei há uma semana e... dado nossas últimas "conversas" e... como temos muito em comum no que lemos... e já que vc não vai ler o tal livro, pensei em te mandar um link sobre o assunto. -- A origem da tendência de compulsão pelo ato de comprar tem suas origens na história da humanidade. http://www.brasilescola.com/psicologia/consumismo.htm

    ResponderExcluir