quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Difícil consolar...


Todos nós em algum momento da vida passamos por situações de perda de entes queridos.
São situações difíceis em que ficamos muitas vezes sem saber o que dizer.
Eu mesma tenho muita dificuldade em consolar pessoas próximas , seja um amigo ou familiar.
As palavras fogem, fico sem saber o dizer, mesmo porque em situações assim sabemos que palavras pouco confortam. E não querendo correr o risco de ser inconveniente, às vezes me retraio.
Sei que palavras ou ações não irão diminuir o sofrimento da pessoa em questão.
Mas também sei que é preciso mostrar-se solidário com a presença, o abraço afetuoso ou a disponibilidade em ouvir o outro que passa por aquele transe.É na dor que o nosso eu verdadeiro se faz transparente.
O amigo precisa sentir que você se importa, que é solidário com ele neste momento de dor. E, na dúvida sobre o que dizer, um abraço afetuoso, forte e seguro pode significar muito.
É incrível o poder de um abraço dado com firmeza e segurança. Traz uma mágica capaz de acionar as lágrimas presas na garganta. Chorar no ombro do amigo é como dividir cada lágrima e se sentir confiante e confortado aos poucos sentindo voltar a calma e quase a paz.
Entre dizer que “sabe bem a dor que o outro está sentindo” ou que “foi melhor assim”, é preferível ficar apenas no abraço mudo, que tanto traduz o sentimento.
A forma de lidar com a dor varia de pessoa para pessoa. Ninguem é igual ao outro inclusive na forma de sentir a própria dor. Só quem está passando pelo momento é que sabe a intensidade da mesma.
Eu gostaria de saber melhor lidar com a dor do próximo. Admiro as pessoas que sabem se comportar em situações assim.. Tem muito a dar, tem palavras de consolo que convencem. Sabem dar o melhor de si na hora certa.
Tenho procurado melhorar, deixar de lado a timidez e me aproximar mais das pessoas amigas que necessitam de consolo. Tem sido um aprendizado diferente e que às vezes me causa constrangimento. Fico relutante em me aproximar ou fazer uma visita de consolo aos mais íntimos.
Aos poucos vou superando as dificuldades e ao sentir a resposta positiva, compreendo então o quão valioso podem ser as palavras certas ditas no momento certo.
A dor de cada um é um aprendizado silencioso que com a ajuda de pessoas solidárias nos obriga a olhar sempre para a frente com os olhos da esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário