sábado, 17 de novembro de 2012

Um achado inusitado


Hoje pela manhã ao recolher folhas secas na frente da casa, qual não foi meu espanto ao me deparar com um pequenino filhote de morcego.
nunca pegue um filhote de morcego, nem vivo e nem morto,  assim com as mãos desprotegidas!!!
Estava ali, bem junto ao muro. Pequeno e indefeso, parecia ferido. Deve ter caído da copa da árvore plantada na calçada em frente à casa da vizinha, beirando a minha.
Lembrei-me que ele estava ali desde ontem pela manhã, quando ao sair vi aquela mancha negra encorujada no cantinho do muro , mas não consegui identificar. Olhei bem e achei que era um filhote de passarinho preto e já morto, pois não se mexia.
Como estava com pressa, saí rapidamente e quando voltei acabei esquecendo o incidente.
Hoje ao verificar de que animal se tratava, minha primeira reação foi de medo e repulsa..
Toquei nele com uma vareta e ele fez alguns movimentos lentos, abrindo as asas, ou seja os membros em forma de asas e arreganhando a pequena boquinha vermelho vivo.
Afinal, desde pequena o que sempre ouvi sobre os morcegos é que são mamíferos voadores com uma mordida dolorida e que transmitem doenças. Gostam do escuro e seus passeios são noturnos, hora em que saem e sugam o sangue dos desavisados, sejam seres humanos ou da classe animal.
Sempre tive o conceito de morcegos são seres aterrorizantes que se alimentam de sangue.
Mas eu não podia matá-lo. Afinal era apenas um filhote bebê desprotegido e a mãe deveria estar aflita procurando seu bebezinho fujão.
Pesquisando sobre morcegos descobri que nas primeiras semanas de vida, a fêmea os transporta agarrados sobre sua pele. Só os liberta quando já estão maiores e mais pesados. Por isso, digo que ele deve ter caído das costas da mãe. E no tombo se feriu.
Mas também eu não poderia deixá-lo ali e nem devolvê-lo à arvore. Com certeza ele cairia novamente até que a mãe o achasse, caso ela também estivesse alojada ali entre as folhas ou em alguma parte oca da árvore.
E um encontro com a mamãe morcega eu não queria não. Ah! isso eu não queria...
Então, o que fiz: protegida com uma luva, dei um jeito de colocá-lo dentro de um balde e o levei numa mata próxima onde poderá se alimentar de pequenos inseos assim como de pequenas plantas, ajmantendo assim o equilíbrio de nosso ecossistema.. Sem contar que os morcegos são protegidos pelo sistema florestal e eliminá-los constitui  crime ambiental.
E você , o que faria numa situação como esta?

Querendo conhecer mais sobre morcegos, pesquisei vários sites . As informações mais completas se encontram no link abaixo.
Vejam algumas curiosidades que encontrei lá:
  •   Os morcegos vampiros estão ajudando pesquisas científicas na busca de novos medicamentos para doenças do coração.
  • Isto porque existe uma potente substância anticoagulante na saliva destes animais que muito irá ajudar no tratamento de problemas vasculares


E mais...
  1. Os morcegos são grandes controladores de insetos. Algumas espécies ingerem 200 ou mais insetos em apenas alguns minutos de vôo.
  2. Os morcegos são responsáveis pela formação de florestas. Ao ingerir um fruto deixa cair as sementes em local distante do original, onde poderá nascer nova árvore. Mais de 500 pequenas sementes podem ser transportadas por um único morcego a cada noite.
  3. Os morcegos ajudam na reprodução de mais de 500 espécies de plantas, visitando as flores como fazem de dia os beija-flores, transportando o pólen de flor em flor.
    Você poderá encontrar outra razões para gostar dos morcegos e contribuir para sua preservação, ao invés de eliminá-los.






6 comentários:

  1. Taí um encontro que não me agrada em nada...Tenho medo deles, detesto até! Nem sei o que faria após gritar,rsrs beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Chica... após gritar é armar-se de coragem e enfrentar o terrível inimigo kkkkkk

      Excluir
  2. Que garotinha corajosa, Edite!!!

    Eu jamais o pegaria sem luva, você está certa.

    Parabéns por sua nobre atitude!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. corajosa , eu? Foi questão de sobrevivência ( rsss)

      Excluir
  3. Querida Edite, obrigada pelo carinho, aos poucos estou voltando, por enquanto visitando os Blogs amigos. Ao ler seu post sobre morcegos, ri um pouco , pois moro numa casa totalmente aberta em meio a um remanescente de mata atlântica, logo morcego dando vôos rasantes pela casa é que não falta. O período intenso de "visitas"é sempre no mês de outubro , a maioria dos que aqui aportam são frugíveros , mas nem por isso inofensivos ao humano. Aqui em casa deixo nas tomadas elétricas pequenas luminárias , vez que eles não gostam de luz.Foi muito oportuna as informações finais, animal nenhum deve ser dizimado, todos tem seu papel no meio ambiente. Beijos e boa semana;

    ResponderExcluir
  4. Olá Claudete. Fico feliz que esteja retornando. Espero que tudo esteja bem.
    Acredito que morar numa casa remanescente da mata atlântica te coloca tb na presença de outros bichos de presença bem mais agradável que os morcegos. E só o panorama do local compensa conviver com os temíveis morcegos. Eu hein, quero ficar bem longe deles. (rsss)

    ResponderExcluir