domingo, 29 de setembro de 2013

Uma história de Superação

OZIEL

No final da semana anterior conheci através de uma reportagem na TV, a história de Oziel. 
Uma história que muito me emocionou e me pôs a refletir sobre as surpresas que a vida nos prepara. Uma história de coragem , luta e determinação para supera ras dificuldades que vive no dia a dia.
Oziel aos 9 anos, antes de descobrir a doença. Hoje seu rosto está irreconhecível e você poderá vê-lo num dos links citados.   abaixo.

Oziel é um rapaz de 22 anos que mora em Lucas do Rio Verde , cidade a 360 Km de Cuiabá, Mato Grosso.
Aos 9 anos de idade uma carne crescida num dente levou-o ao dentista. 

Encaminhado ao médico, foi diagnosticado uma bactéria, o que conduziu  os médicos a fazer um tratamento equivocado.  Oziel ficou três anos em tratamento em Cuiabá. A doença se alastrava e seu rosto foi se deformando. 

Procurando tratamento em São Paulo, os médicos imediatamente indicaram uma cirurgia de emergência, pois ele era possuidor de um câncer raro. No total fez 12 cirurgias, segundo ele relata. Na última Oziel perdeu grande parte do rosto. Foi preciso extrair quase todos seus dentes, ossos e partes moles da face para extirpar todo o câncer.. 
Resumindo, Oziel ficou com um buraco enorme no rosto. O câncer foi extirpado, mas em consequência seu rosto ficou totalmente deformado. Nem cirurgias plásticas e de reconstrução conseguiram sanar o defeito , pois houve rejeição.

Desde essa época , Oziel sente-se discriminado pela sociedade. Atrai a curiosidade e pena das pesssoas. 
Passou 5 anos trancado em um quarto. Hoje usa uma máscara para pelo menos poder andar pelas ruas,mesmo chamando a atenção.
Oziel sonha com uma vida normal, em que poderá voltar a estudar e trabalhar sem causar curiosidade ou repulsa nas pessoas.

Hoje as técnicas modernas de reconstrução da face permitem ao jovem sonhar com um futuro mais promissor. Para isso lançou uma campanha pela internet contando sua história num vídeo que  foi muito acessado, atingindo segundo informações de sites cerca de um milhão de  acessos. No vídeo, Oziel conta sua história e pede doações para poder fazer o tratamento que beira a 100 mil reais.

Sua história comoveu o país e ele conseguiu arrecadar exatamente a quantia mencionada.
Após 13 anos de espera tempo em que Oziel passou sem reconhecer o próprio rosto, tirando a máscara apenas para si em quarto fechado, hoje ele já pode sonhar com um novo rosto.que lhe abrirá as portas para uma nova vida.
Os médicos dizem que a reconstrução do rosto de Oziel é um" processo lento e difícil”, mas que as chances de bons resultados é grande.

A cirurgia está prevista para outubro, segundo informação do próprio Oziel:


Oziel, estamos torcendo por você!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Manhã típica de inverno...

Abro a porta pela manhã. Um vento gelado bate no meu rosto.
Uma manhã típica de inverno em pleno início de primavera.
Na rua, a primavera revelada nas cores trazidas pelos transeuntes.
Hoje foi preciso recorrer aos agasalhos já recolhidos no fundo do armário.
Uma variação colorida de mochilas, jaquetas e casacos momentaneamente enchem a rua de cores e alegria.
Ainda é muito cedo . Mães e babás acompanhando crianças e também jovens que se dirigem à escola.
Logo o movimento cessa. Como numa comunicação telepática todos saem de casa quase que ao mesmo tempo. E também todos se recolhem à mesma hora, cada um em sua sala, cada em seu respectivo prédio. Todos no mesmo polo estudantil.


Meu olhar se volta para o leste.
Hoje o sol resolveu brincar de esconde- esconde.
Visualizo apenas um clarão tímido e indeciso.
Vislumbro o clarão do sol tentando inutilmente dissipar a espessa névoa da manhã.. Uma névoa densa que parece amedrontar o gigante .
Mas nesta batalha já se sabe quem será o vencedor.
É claro que o sol vai voltar a brilhar outra vez
Prá mim, prá você
Prá nós todos...
E então vamos poder ver a primavera que sempre acontece na vida de cada um de nós. Mais cedo ou mais tarde, sempre haverá primavera.
Nunca deixe de acreditar! Confie!

São de Cecília Meireles estas palavras.
girassol do meu quintal

"A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega".

 Escrever este post inspirou-me a ouvir a música de Renato Russo: "Mais uma vez"
Veja  o vídeo no próximo post 


Poderá também gostar de:


Legião Urbana - Mais uma vez


Veja a letra da música Mais Uma Vez, na íntegra:


Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei…
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem…
Tem gente que está
Do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar…
Tem gente enganando a gente
Veja nossa vida como está
Mas eu sei que um dia
A gente aprende
Se você quiser alguém
Em quem confiar
Confie em si mesmo…
Quem acredita
Sempre alcança…
Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei…
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem…
Nunca deixe que lhe digam:
Que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos
Nunca vão dar certo
Ou que você nunca
Vai ser alguém…
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia
A gente aprende
Se você quiser alguém
Em quem confiar
Confie em si mesmo!…
Quem acredita
Sempre alcança…(7x


Música: Mais Uma Vez
Cantor: Renato Russo
Banda: Legião Urbana

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

diante uma desilusão amorosa, o que fazer?



Quando se engata uma relação a dois , o mínimo que se espera dela é que seja conduzida dentro do princípio da confiança e honestidade recíprocas.
Não se pode predizer se o desfecho será a união estável ou civil do casal . Mas que se houver ruptura, que pelo menos esta não seja traumática   a ponto de causar danos psíquicos e morais a qualquer uma das partes.

O amor escolhe diversos caminhos e momentos  para chegar.Quando percebemos ele já entrou em nossa vida sem pedir licença.
A princípio tudo caminha bem. Sonhos são divididos, alegrias são compartilhadas, planos para o futuro são idealizados.
A felicidade é plena. O sonho, a realização do grande amor tão ansiosamente esperado finalmente se concretizou!
Afinal quem não quer viver um grande amor? É a eterna busca pela felicidade a dois!
A vida antes tão monótona , vazia e solitária ganha novo sentido. E a esse amor nada se limita. Não se mede esforços e se desdobra em infinitos agrados e concessões.
Toada a felicidade é creditada à pessoa amada. Jamais se cogitaria em momento algum , que aquele amor tão ardentemente esperado pudesse um dia vir a agir de forma cruel e desumana. Impossível acreditar que aquela “alma gêmea” possa esconder um caráter de pessoa falsa, fria e calculista capaz de artifícios inimagináveis e sutis.
E então o castelo desmorona. ....Assim , abruptamente... sem aviso prévio...
No primeiro instante não se quer acreditar. Afinal o amor não racionaliza..
A decepção, a raiva, a vergonha pela exposição perante os colegas e a família  fazem a pessoa  desmoronar...
E o caminho que a levaria à porta da igreja, inevitavelmente se desvia e a deixa à porta do consultório psiquiátrico!
Como se levantar após sofrer uma desilusão amorosa?
Difícil aconselhar num momento assim doloroso.
A auto estima foi ferida. O ego está muito magoado. A dor não passa de uma hora para outra. Mas também não dura para sempre. É dar tempo ao tempo, mas impondo um limite para que a dor não se eternize.
Há um tempo para chorar e um tempo para pensar em renovação.

Lya Luft diz assim:
Sei que todos, algum dia, acordamos com a senhora desilusão sentada na beira da cama. Mas a gente vai à luta e inventa um novo sonho, uma esperança, mesmo recauchutada: vale tudo menos chorar tempo demais. Pois há sempre coisas boas para pensar e realizar. “
Superar uma desilusão amorosa é muito difícil, mas não impossível!
Tire lições de aprendizado. Aprenda e siga em frente em busca de novas oportunidades
Este alguém que não valorizou seus sentimentos não merece que fique chorando por ele por muito tempo.
Abra seu coração a um novo amor.
 Mas antes, ame-se a si mesmo.

*****************                       ****************             ************          

  Uma dica de leitura
 
O pior dos vilões pode ser aquela pessoa na qual mais confiamos.
Relacionamentos que nascem como contos de fadas muitas vezes acabam gerando verdadeiros casos de polícia: o sapo não só deixa de se transformar em um belo príncipe como prova ser o disfarce de um escorpião.





O escritor Roberto Goldkorn mostra o que é necessário fazer para você não se tornar uma vítima da tirania na sua relação amorosa. Seu livro 'Dormindo com o inimigo' trata do assunto. 

 É claro que não há receitas prontas para conhecer o  ser humano na sua íntegra. Mas o autor  procura através de fatos  reais relatados  em seu consultório  mostrar ao leitor sinais que podem indicar uma personalidade torpe, dando orientações  de como escapar da tirania dos relacionamentos.


leituras relacionadas:


 



segunda-feira, 23 de setembro de 2013

a vida é uma caixinha de surpresas


Sem sombra de dúvidas, a vida é um encadeado de surpresas. Umas boas, outras ruins. Agradáveis ou desagradáveis. Pequenas surpresas de diversas formas, tamanhos, sabores e intensidades preenchem nossos dias.
Algumas surpresas surgem como resultado de nossas próprias escolhas ou nossos próprios esforços.
Em outras, elas são completamente imprevisíveis. Fogem ao nosso controle. O importante é saber reagir da melhor forma para que não tenham um efeito extremamente destruidor em nossas vidas.
Sabemos que a vida não se constrói somente de coisas boas e agradáveis. Nem somente com pessoas maravilhosas. O mundo nem sempre é bonito e convivemos também com pessoas nem sempre agradáveis.
Talvez esteja aí o encanto da vida. Saber conviver com essas múltiplas facetas exige equilíbrio , serenidade, inteligência , bom senso . Cada pessoa é unica, com seu potencial e suas limitações. Seu próprio caráter, sua história, seus objetivos. E cada uma tem algo a oferecer.. Talvez seja também esse o fato de nosso coração se ferir constantemente ao perceber que o outro não corresponde às nossas expectativas.
Idealizamos o outro, ou idealizamos algo e depois nos surpreendemos e acabamos sofrendo com o que nos foi apresentado.
A vida é uma longa caminhada. Um caminho que julgamos infinito, com uma meta pre- estabelecida. Mas um caminho também tem obstáculos, buracos, barragens. E, otimistas que somos, nos focamos basicamente no sucesso. E quando surge o imprevisto, poucos estão preparados para transpor as barreiras.
Superar a dificuldade pode ser um processo doloroso e demorado. Nossos projetos, nossos sonhos, ficam abalados. Vem as lamentações, a revolta, a tristeza.
Esquecemos que quando engatamos uma caminhada, o imprevisível pode acontecer. É preciso estar atento, identificar o momento certo de parar, olhar ao redor do caminho, traçar estratégias.
Viver é caminhar. O caminho em si é absolutamente importante. É preciso contemplar cada passo na realização de sua meta. Mais importante que chegar, é a certeza de que se está caminhando na direção certa.
Há necessidade de mudar o rumo? Com certeza haverá um atalho que o ajudará a transpor a dificuldade levando-o a uma realização satisfatória dentro da necessidade do momento.
Cada fase da vida é unica e tem sua importância, seu significado. Viver cada fase da vida sem deixar morrer o entusiasmo, eis o segredo.
A vida não permite ensaios. E nem sempre a peça termina em aplausos.

*****                        ******                       *******                    *******

Este texto foi escrito em 2011 , quando inesperadamente fui vítima de um acontecimento inesperado, aliás ,jamais cogitado como sempre acontece. Nos achamos inatingíveis e sempre muito bem protegidos. De repente... pimba! e tudo parece desmoronar.
 Um ano fora de circulação foi um verdadeiro aprendizado, apesar das dúvidas e medos de  também me fizeram prisioneira. Um episódio do qual nunca me esqueço e sempre me faz pensar nas "surpresas" que a vida nos prepara....

 Na época foi postado em um antigo blog meu , hoje desativado. o blog da edimeli, como muitos  leitores conheciam.

domingo, 22 de setembro de 2013

Noite insone!


Porque o sono não vem?
Porque eu tenho que ficar nesta escuridão povoada de fantasmas, povoada de pensamentos que vem e que vão?
Revira prá cá, revira prá lá e nada … Porque meu sono foi interrompido de forma tão brusca?
Sinto como se tivesse um reloginho dentro de mim programado para um despertar tão ´precoce!
Já repassei toda a programação da TV
Já´tomei meu leitinho quente confiante na ação do triptofano para atrair o sono.
Desligo a TV e permaneço no escuro
Olhos abertos na escuridão
Tento uma prece. Fecho os olhos e procuro me concentrar
Penso em me levantar, mas desisto. 
A leitura dispersaria mais o meu sono. E eu quero dormir. Eu preciso dormir...
É muito triste estar acordada quando todos dormem.
Meu desejo era que Alguém me trouxesse “o sono dos anjos”
Um sono tranquilo e reconfortador, peço em minha prece.
Mas o sono não vem
 A concentração dura pouco. Os pensamentos se dispersam...
E as horas vão passando... Há quanto tempo já estou acordada?
Logo, logo o sol vai despontar e eu aqui sem conseguir distinguir quando foi que o dia deu lugar à noite que tão cruelmente me prendeu
 Um novo dia vem surgindo...
 E tenho que estar bem disposta para enfrentá-lo...
Como???
***

"Quando se tem insônia você nunca dorme de verdade e você nunca acorda de verdade".
"Passar uma noite em claro é um tormento, deixa a pessoa esfacelada para o novo dia"


Poderá gostar de :

sábado, 21 de setembro de 2013

Pão segura marido - Tudo Gostoso




E hoje a receita é essa delícia de pão recheado para saborear no lanche da tarde desse sabadão calorento..
Com esse nome : "Pão segura marido" pode ter certeza que o maridão vai preferir saborear sua cervejinha à tarde a seu lado e de toda família. Hoje nada de roda de cerveja com os amigos, que aliás podem ser convidados a fechar a roda em sua casa.
Fica mesmo uma delícia. Ah, e ele é tão delicioso mesmo que não segura só o maridão não. Todos vão querer participar dessa roda  de degustação.



Veja os ingedientes e acompanhe no vídeo como se faz. Fica mesmo inigualável.
Bom apetite.



ingredientes

  • 1 kg de farinha de trigo
  • 2 copos de leite morno
  • 1 copo de óleo
  • 1 colher de sopa de fermento Flashman
  • Sal a gosto

Recheio

  • 250g de presunto
  • 250g de mussarela
  • Massa de tomate
  • Requeijão
  • Orégano

modo de preparo

Junte o leite morno, o óleo o fermento e o sal em uma vasilha e um pouco de farinha
Vá acrescentando mais farinha, misturando sempre a massa com as mãos para sentir o ponto
Acrescente farinha e misture até a massa ficar consistente e soltar das mãos e da vasilha
Deixe descansar por 15 minutos
Divida a massa, e abra uma das partes em uma superfície limpa e seca, com as mãos ou com um rolo
Espalhe uma camada de massa de tomate, cubra com presunto e depois a mussarela
Espalhe uma camada de requeijão e salpique o orégano
Dobre as beiradas da massa e enrole como se fosse um rocambole e faça o mesmo com a outra parte da massa
Leve ao forno pré-aquecido por cerca de 20 minutos

Dica:
  • Pode-se usar um ovo para pincelar antes de ir ao forno, para que possa ficar mais moreninho o pão e polvilhar com orégano e queijo ralado
  • Pode também variar o recheio.  A minha receita eu fiz com calabresa bem picadinha juntamente com ricota também picada. Acrescentei cheiro verde e azeitona bem picadinha. 
  • Ficou muito bom. Recheio aprovado!!!



Primavera... Tempo de florir... Tempo de recomeçar



Enfim o inverno se foi e chegou a Primavera.  Hoje, 21 de setembro, dia da Árvore, marca também a entrada da Primavera, que de acordo com o calendário começa oficialmente no dia 23.
Na Primavera tudo se transforma. Revitaliza. É a Natureza dando-se a oportunidade  de refazer  o acinzentado, o triste do inverno. É a oportunidade de recomeçar.
As sementes que se encontravam antes adormecidas, já se encontram prontas para germinar e posteriormente florir. E através do processo de polinização inicia-se um novo ciclo. Novas plantas são geradas.
É a primavera sem dúvida uma bela estação. Não só pela beleza das flores e o verde vicejante. Ou o céu azul e o sol brilhante. Tudo isso é realmente belo e até romântico.
Mas o que realmente encanta na primavera é a possibilidade de recomeço. É a Natureza sempre nos dando lições de vida.
Quem nunca sentiu a necessidade de recomeçar?
Assim como na Natureza, nossa vida também está sempre em processo de transformação. Caímos. Levantamos. E isso exige esforço, otimismo, dedicação. È preciso também coragem para nunca desistir. Aliar fé e esperança juntas, extraindo lições de experiências anteriores para não recair no erro. Recomeçar é também nunca desistir.
Recomeçar, porque nossa vida é inconstante. Os desafios são muitos. Maturidade e humildade são importantes para recomeçar deixando as marcas do passado para trás. Esquecendo mágoas. Perdoando.
Quantas vezes na vida nossa alma entra em conflito. Frustrações tomam o lugar do entusiasmo. Perde-se a vontade de lançar-se a novos projetos. Tudo parece inútil, sem sentido. Frio e cinzento. Como no inverno.
Mas vamos maturando ideias, absorvendo informações, construindo conhecimentos, mudando nossa postura diante dos fatos. É o frio da alma se esvaindo. A vontade latente de recomeçar. E embora ainda possa haver lembranças do inverno, a esperança começa a brotar.
Como as sementes em fase de germinação são lançadas na terra, nossas ideias são também disseminadas no tempo. E assim construímos a sociedade. E porque não dizer o mundo em que vivemos. Afinal ele é fruto das nossas ideias disseminadas em conjunto.
Que nesta primavera possamos refletir sobre o tipo de “sementes” que estamos disseminando ao nosso redor.
Estamos dispostos à pratica de ações  que possam contribuir para um planeta mais habitável?
Que nesta primavera nossa mente possa florescer e dar muitos frutos.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Médico de homens e de almas: Resenha



 A história do Evangelista Lucas

 Finalmente consegui terminar a leitura desse livro tão inspirador. Um  romance histórico com descrições bem detalhadas tanto dos cenários quanto das pessoas. Com habilidade a autora nos conduz à época  descrita com tal nitidez que viajamos na leitura e muitas vezes nos sentimos fazendo parte do cenário.

"Médico de Homens e de Almas" levou quase meio século para ser escrito , tempo em que a escritora Taylor Caldwel dedicou à pesquisa de mais de 1000 livros para fazer um relato fiel do personagem Lucano, hoje conhecido por todos como o evangelista Lucas.
Uma dedicação extrema que certamente seu amor pela arte literária foi a mola propulsora para atingir seu objetivo: legar à posteridade uma fascinante obra sobre a figura humana especial que foi Lucas
 À medida que descreve a infância de Lucano, seu caráter reto, sua filiação, seus amores e interesses, a autora  conduz o leitor com muita  veracidade aos ambientes da época, usos, costumes, criadagem , jardins bem cuidados.
Pela descrição, Lucano era tão belo quanto uma divindade grega, uma beleza também moldada na inteligência e bondade.
A busca pelo "Deus Desconhecido" torna-se presente na vida de Lucas desde muito cedo. Respeitava as divindades gregas, mas em seu íntimo buscava pelo Altíssimo, um Deus que não fosse cheio de vícios, rancores e paixões  como os deuses gregos e romanos..
E teve certeza de que era realmente a Ele que buscava, quando ainda criança, presenciou do jardim de casa a estrela que anunciava a chegada do Salvador.
Um novo contato com Cristo, à distância também , aconteceu já na idade adulta   e já médico formado. Estava na porta de  casa quando o céu escureceu, como se a noite atropelasse o dia. 
Era o momento da crucificação, como soube mais tarde , relato feito na 3ª parte do livro, momento em que reencontra seu irmão Prisco, soldado romano que participou de toda a cena do Calvário.

Apesar de contemporâneo de Jesus, Lucas nunca esteve com Ele. Tudo que relata em seu evangelho foi escrito ouvindo testemunhas que participaram da vida de Jesus. O livro narra de forma emocionante sua visita à Maria , mãe de Jesus onde ela relata  a Lucas detalhes da "Anunciação do Anjo"  e sua visita a Isabel. 
Além dela, também entrevistou  Pedro, João e outros discípulos. Sua vida era viajar em busca das verdades sobre a vida de Cristo.
Diante da perda de seu primeiro grande  amor, Rúbria" , que faleceu ainda adolescente , Lucas desacreditou, recolheu-se no seu "deserto espiritual" revoltado  contra esse Deus que ele nem conhecia. Após a perda também do pai e depois do padrasto , sua frustração contra Deus aumentou.
Mas assim como acontecimentos contrários frustraram-lhe na fé , outros acontecimentos positivos o trouxeram de volta.
A caminhada de Lucas em busca do "Deus desconhecido" é longa, cheia de dúvidas e questionamentos. Mas tudo em sua vida parecia conduzi-lo à  Luz que procurava. E quando finalmente a encontra, então acontece a conversão.

Também o livro descreve a política de Roma, suas orgias, vida de prazeres luxuriosos, ricos palácios, o poder de César e a opressão do povo. Tudo na na segunda parte do livro, onde a autora  relata a ida de Lucas para Roma a fim de  concluir seus estudos em medicina. Uma vida de orgias,  da qual Lucas não fazia parte, mas que mantinha relações de amizade com alguns dos  políticos da época, pois seu falecido padrasto fora um  membro muito respeitado  do senado

Longe de ser um livro que se presta a evangelizar, antes de tudo é uma obra biográfica muito bem escrita  e rica em detalhes  que traça o perfil e a caminhada difícil e cheia de acontecimentos marcantes de um dos maiores evangelistas  . 
Vale a pena conferir!




terça-feira, 17 de setembro de 2013

Chuva cadenciada



O vento do dia anterior bulindo com as folhas nas ruas e quintais, a vermelhidão de poeira ao longe já era o prenúncio da chuva explicita em redemoinhos e ar poeirento.

E na madrugada então fui despertada pelo ritmo cadenciado da chuva no telhado  embalando esperança e convidando ao aconchego do leito quente.  

Lá fora trovões ecoam ao longe e imagino o solo árido se abrindo  em recepção às águas que torná-lo-ão  preparado para receber a semente que em breve trará a farta colheita e deixará os pastos mais verdes facilitando a engorda do gado. Enfim, é prenúncio de fartura. Certeza de ar mais respirável.

Depois de um longo tempo de estiagem, a chuva cai como um prêmio da mãe natureza.

E o cadenciado da chuva continua. Quisera eu ficar mais um pouco embrulhada nos aconchegantes lençóis. Mas os compromissos me chamam.

Então me embrulho no acinzentado da manhã fria. E me escondo sob a neblina densa.

Passos apressados, guarda chuvas abertos. A paisagem mudou. Tudo parece melancólico. Há certa urgência em tudo que se faz.

A manhã cinzenta desfazendo-se em água que cai em forma de chuva da um quê de preguiça, provoca certa letargia. Põe na alma um sentimento de nostalgia.

Meu desejo é retornar rapidamente e desfrutar desse dia úmido e nostálgico no aconchego do lar.

Desejos incomuns, raros. Desejos destinados àqueles que aliam a nostalgia da alma à nostalgia do dia.
...então me embrulho no acinzentado da manhã fria e me escondo sob a neblina densa



Poderá gostar de :

Uma vida que se esvai...

... como uma vela que se apaga

Eu fico observando minha mãe. A cada dia mais frágil. Os passos lentos e cansados já não suportam nem a bengala. É preciso um andador para que se sinta melhor equilibrada, mais confiante em cada passo que dá..
clact, clact, clact … lá vai ela pelo quintal apoiando -se no andador, se arrastando pelo quintal para tomar o seu banho de sol.
É triste ver minha mãe assim sumindo a cada dia., consumida pela própria existência. Como um pavio que tremula ao vento., um pavio prestes a apagar-se, mas que valentemente resiste às investidas do tempo.
Olho para aquele corpo já sem forma , mas que um dia já teve sua beleza
As pernas que também já foram ágeis e fizeram longas caminhadas....
Olho para aqueles braços magros onde a cada dia sua musculatura se retrai. Olho para suas mãos tão carcomidas, veias aparentes e imagino quando e onde foi que elas perderam a destreza, perderam a beleza.
Mas não perderam o dom de servir.
Difícil ver minha mãe irritada, ranzinza. Ela sempre tem um sorriso no olhar , sabe ser gentil e hospitaleira. Suas mãos ainda que lentas sabe apontar uma cadeira para que eu me sente ou me comanda até a mesa para tomar um cafezinho. O mesmo faz com qualquer pessoa que chega à casa..

Gosta de servir, ser gentil. Uma qualidade dos mais velhos . Principalmente de pessoas como minha mãe que viveram numa época onde gentileza e hospitalidade eram qualidades comuns às pessoas. Onde a vizinhança se visitava, faziam préstimos um ao outro. . Conviviam todos como uma grande família.
Diferente dos dias de hoje em que muitos aboliram de seu vocabulário palavras de gentileza. Diferente dos dias de hoje onde cada um se dá o direito de ficar recluso em casa, muitas vezes ignorando dificuldades com o vizinho do lado.
É a evolução dos tempos . Com a ressalva de que as pessoas mais antigas não acompanharam essa evolução.
Observando minha mãe eu percebo que a cada dia mais amplia suas “decolagens”. Não se situa e está sempre querendo “voltar para casa”. Esquece que moro bem ali do seu lado e sempre pergunta “quando foi que cheguei”.
Não tem como não se enternecer diante disso tudo. Não tem como não pensar que um dia ela já foi como eu... e que um dia posso eu estar como ela...
É triste, mas é a realidade da vida.
O que nos prepara o futuro?


"Convivendo com minha mãe eu  me deparo com minha própria fragilidade e reflito sobre a efemeridade da vida."   ( edite)

 " A convivência com idosos é nos dá a verdadeira dimensão do que é envelhecer"  ( edite)

Poderá gostar de;

sábado, 14 de setembro de 2013

Hora mágica: entardecer

Com o passar dos anos vamos percebendo em nós certos prazeres e paixões antes nunca notados. Talvez a idade traga essa percepção mais aguçada tornando-nos mais sensíveis e observadores.
 Amanhecer e entardecer são para mim momentos mágicos. O tom dourado que recai sobre os quintais e campos sobressaindo -se por entre os galhos das árvores torna o momento mágico.
Hoje minha caminhada tinha destino  programado. Queria ver o pôr do sol bem de perto e registrar esses momentos únicos muito antes em que ele começasse a se declinar no horizonte. Queria registrar suas cores e reflexos dourados por entre os galhos das árvores.
 

 Tudo acontece tão rapidamente que me perco ali abstraída a contemplar a variedade de tons com que o céu se tinge.

Difícil separar os melhores momentos. Cada um tem um toque , uma cor especial, um quê de magia...Os raios luminosos irradiados por trás dessa arvorezinha estava simplesmente maravilhoso.
Aqui o sol como uma  bola de fogo, irradiando sua majestade , por entre os eucaliptos a sumir no horizonte.
Nuvens acinzentadas borradas pelos reflexos dourados do sol como a dizer que o cinza também pode refulgir...
Já estava me despedindo quando passo diante dessa árvore. Sua forma de galhos retorcidos,  chamou-me a atenção.
Com a escuridão da noite deve ser assustadora . Seus galhos mais parecem braços de um espectro fantasmagórico. Mas neste momento mágico, com os raios multicoloridos do sol por entre seus galhos, a imagem era delirante. Impossível não registrar o momento. 
Um rapaz me observava à distância. Com certeza ele não era capaz de observar o belo por entre aqueles galhos secos...


Poderá também gostar de:


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

kantinho da arte: Reciclando garrafas

kantinho da arte: Reciclando garrafas

e hoje tem novidade aqui. Esta é apenas uma amostra do que nossa criatividade pode fazer para recuperar objetos que fatalmente iriam para o lixo. Além de colborar com o meio ambiente, você dá um ar sustentável à sua casa. Vale a pena conferir

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O caso Marcelo Pesseghini

Estamos perplexos! Impossível acreditar que por trás dessa aparência de união e afetividade houvesse algo profundo , um drama qualquer que culminasse com uma tragédia tão assustadora!
Teria Marcelinho assassinado os pais e  após cometido suicídio?
Eu custo a acreditar. Tenho dificuldade em aceitar que por trás dessa aparente felicidade estampada no olhar, desse rosto  associado à bondade, pureza e ingenuidade pudesse  existir um matador cruel e sanguinário.
 Assim como eu, muitos não querem aceitar esse veredicto. Esta é uma realidade com a qual não gostamos de lidar. Nos recusamos a aceitar sua existência , pois foge à nossa compreensão.
E ficamos a imaginar como diferenciar uma criança de pensamentos  saudáveis e comportamentos aceitáveis de outra com mente fria , calculista, insensível e inescrupulosa.
Afinal não  é o que se espera de uma criança tida por familiares, professores e vizinhos como afetuosa e de bom trato.
 Em nenhum momento "jamais transpareceu qualquer mudança de comportamento" testemunharam os mais próximos.
  Após muitas indagações, detalhes periciados, depoimento de testemunhas, a polícia deu o caso por encerrado. 
Não há dúvidas  concluiu o inquérito: Marcelo Pesseghini, o adolescente de 13 anos é o autor da  chacina da Brasilândia ocorrida em princípios de agosto.
 Surto psicótico, avaliam psicólogos e psiquiatras forenses. Pensamentos violentos  persistentes, fizeram com que confundisse "fantasia e realidade".  Teria sido influenciado por jogos violentos de ficção? 
"No momento do crime passava por "um estreitamento de consciência" que só terminou quando voltou da escola. Tomado de consciência da atrocidade cometida, não suportou a culpa e suicidou-se", disse a psicóloga forense  Vera Lúcia Lourenço.

Mesmo  a polícia tendo dado o caso por encerrado, a busca por respostas continua...
Haverá sempre um ponto de interrogação nessa triste história!
?????????????????             ??????????????????               ??????????????         

 Uma combinação de fatores, e não simplesmente um jogo, pode ter sido a principal influência, dizem especialistas. Entre eles, o possível conhecimento que o garoto tinha sobre manuseio de armas. “A criança se torna o que o ambiente oferece. E violência gera violência. Quando ela não tem um referencial real, encontra respaldo nas fantasias, principalmente nessa idade de pré-adolescência, quando está criando a identidade,” afirma a psicopedagoga Lana Maria Kamiyama . Fonte


Mais detalhes sobre a tragédia  você encontra aqui


 Poderá gostar também de:

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Entardecer....

E o céu tingiu-se de vermelho tornando o entardecer misterioso e reticente.... 
Nuvens que vem e que vão.
 Nuvens que mudam de forma num piscar de olhos.
Nuvens efêmeras. Nuvens passageiras....
Assim como efêmera é a nossa vida.
Olhar para o céu , observar as nuvens  é se conscientizar da efemeridade da vida diante da infinitude  da abóbada celeste.

sábado, 7 de setembro de 2013

Milho de pipoca ou piruá?

  Além de meus textos próprios onde relato fatos do cotidiano , também gosto de postar aqui textos que nos levam a refletir sobre a nossa condição de seres humanos sempre  abertos ao aprendizado e a transformações. 
Por essa razão partilho essa pérola de Rubem Alves  que tanto nos inspira a sairmos do lugar comum de meros  espectadores.É preciso como a Pipoca que nos abramos ao novo , ao desconhecido. Só assim daremos o melhor de nós, mesmo que  para isso tenhamos que passar pelo fogo...

 
 
Milho de pipoca quem não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.

Assim acontece com a gente.

As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.

Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.
Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.
Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.
Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!
E ela aparece como outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.
São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva.

Não vão dar alegria para ninguém.
 
Rubem Alves

E você , o que é ? Pipoca ou piruá? Pense nisso...

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Machu Picchu... um sonho prestes a realizar



Sabe aquele livro sobre turismo “ Mil lugares para conhecer antes de morrer” da jornalista americana Patricia Schultz? 

Pois bem, não sei se Machu Picchu está incluído neste roteiro, mas conhecer a cultura Inca retratada pela cidade de pedra de Machu Picchu sempre esteve incluso nos meus mais remotos sonhos



A princípio , pensei se tratar de uma utopia. Algo irrealizável.Sempre que assistia a um documentário sobre a cidade de pedra eu ficava ali curtindo aquele desejo impossível de se realizar.


E nessas voltas que o mundo dá, não é que eu vou mesmo dar uma paradinha no Peru e conhecer a misteriosa cidade dos Incas?


Hoje à tarde eu tive uma reunião com os organizadores da excursão para Machu Picchu a acontecer em agosto de 2014.

Uma viagem rodo aérea, cheia de aventuras, mistérios, descobertas, nova cultura e literalmente novos ares, passando por Argentina, Chile, Peru e Bolívia

Eu nem acredito que faço parte dessa galera animada , todos aposentados e que decidiram enfrentar essa empreitada.

A princípio eu estava até um pouco apreensiva, apesar de já ter fechado o pacote, temendo dificuldades como altitude, ar rarefeito, escadarias infinitas de pedra , muito tempo na estrada etc e tal. 
Mas depois desta reunião eu voltei super animada, e ansiosa com os preparativos. Já encontrei ali amigos de longa data e que há muito tempo não via , o que também contribuiu para aumentar meu entusiasmo..


Ainda falta quase um ano para que tudo se concretize , mas não dizem que o melhor da festa é esperar por ela?
Pois bem, Machu Picchu lá vou eu...

Eu não preciso de 100 nem 1000lugares para conhecer antes de morrer. E depois, nem vai dar tempo mesmo.... mas conhecendo Machu Picchu, a lista já fica bem menor , vocês não acham?







quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Gente que inspira gente!

Amor, antídoto contra a velhice

Conheci dona Nenê ao  saborear os deliciosos salgados que faz.
Trata-se de uma senhora idosa, mas completamente ativa...
Sob seus cuidados um marido doente e uma casa que é um brinco, de tão bem zelada, mas que não a impedem de exercer uma atividade extra. 
Fazer salgadinhos é o seu forte. E o faz muito bem.
Quando me deparo com pessoas como dona Nenê, me bate um quê de constrangimento diante de minhas atitudes na rotina diária.
O vigor de Dona Nenê,paradoxalmente, me comove e me assusta.
Me comove porque analisando o meu dia a dia não vejo em mim esse entusiasmo  todo que percebo nela pelos afazeres diários. Muito menos, me julgo possuidora de todo esse vigor.
 Muitas vezes até me sinto atolada pelos afazeres e compromissos e com minha resistência física definhando E olha que, comparando à dona Nenê, sou uma criança.( tola e mimada, porque não dizer).
Mas também, me assusta uma velhice assim com esse compromisso e responsabilidade incomuns..
Na minha concepção, uma pessoa idosa necessita  ter uma vida mais tranqüila, afeita apenas às pequenas obrigações do dia a dia.   Atividades extras são bem vindas, mas não devem causar estresse ou desgaste físico.
  Considero muito relevante poder contar com um tempo para repouso, uma boa leitura ou apenas desfrutar do prazer de um bom papo com seu companheiro ou qualquer outra pessoa de seu convívio.
 Mas que fazer, a vida muitas vezes nos  força a sermos mais entusiastas com ela. 
Fico a refletir onde dona Nenê encontra tamanha vitalidade no seu dia a dia.
Mas ela mesma me dá a resposta na sua sabedoria acumulada: “Deus dá a força, minha filha!”
Claro, dona Nenê, concordo com a senhora. Mas tem também aquele outro ditado:”Deus ajuda a quem cedo madruga”.
É bem por aí .
Dona Nenê busca a "força de Deus” e a coloca em prática.
O segredo de dona Nenê é o AMOR, porque o Amor nos rejuvenesce.
Envelhecemos quando jogamos fora o Amor. O Amor é o antídoto que afasta a doença e ameniza a dor.” (Fábio de Melo)

E assim caminha dona Nenê. Através do Amor consegue ver muito além dela mesma. É dessas pessoas que acrescentam vida à sua idade.
Como as calçadas de sua casa, que mesmo em tempo de chuvas ininterruptas ela tem o cuidado de não deixar embolorar, sua alma também recebe os mesmos cuidados.
Não embolora nunca!


Dona Nenê é gente que inspira... 

poderá também gostar de: