domingo, 29 de junho de 2014

Entardecer



Às vezes eu abro a janela e a paisagem me toca.
Um instante para a contemplação do belo
Um instante para ficar a sós com a natureza...
Um instante para uma maior aproximação com Deus.
Contemplar o entardecer é chegar pertinho do Criador.
Tudo na naturezaée manifestação do poder Criador de Deus

quinta-feira, 26 de junho de 2014

quando os netos chegam e...quando se vão



Quando os netos chegam
Tudo muda de lugar
Toda a rotina é quebrada
Guia-se os dias
Não pelas nossas agendas
O tempo dos netos é que nos conduz

Brinquedos esparramados
Travessuras pela casa
Vejam so esses peraltas
Onde foram se esconder

Até o bichano, coitado
Muito atento deve ficar
La vem a pequenininha
O seu rabo a querer puxar...

Sai em disparada o coitado
Salta o muro
Escala o telhado
Escondidinho la fica
Em busca de proteção.

Mas quando eles se vão
O que fica e a solidão
Falta o riso, falta o choro
Dos dias de confusão




♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡
 desculpe meus leitores por estar um pouco ausente. Tive um problema com meu PC. Nem sempre consigo postar pelo tablet.  Tambem tenho tido dificuldades em deixar comentario pelo dispositivo movel. Assim que regularizar a situação,  colocarei em dia os comentarios. Tenho visitado e tomado conhecimento dos textos dos blogs dos amigos, mas não consigo comentar. Me aguardem!

quarta-feira, 18 de junho de 2014

A melhor parte da viagem...


VOLTAR!
Finalmente em casa!
Viajar...estar com os netos...familiates e amigos!
Muito reconfortante respirar novos ares.
Melhor que isso, só mesmo voltar pra casa
A expectativa dos dias que antecedem a viagem, os preparativos, a ansiedade do encontro! É tudo muito empolgante. ?
Mas aos poucos começa a tomar conta da gente um desejo enorme de estar no próprio cantinho, de pisar terreno familiar...
E olha que fiquei longe de casa apenas 10 dias! E junto de pessoas queridas.  Quer coisa melhor que ficar.junto dos netos?
Ah, mas nao adianta. Sou caseira mesmo. Bicho do mato, podem dizer alguns.
Mas, chegar em casa é mesmo revigorante. Quando adentro o trevo da cidade, sinto-renovar.
Muito bom abrir a porta de casa e sentir o cheiro familiar de limpeza entrando pelas
 narinas, o ladrilho frio na sola dos pés, estimulando o caminhar descalço. 
Bom abrir a janela e dar de cara com a paisagem familiar sem a interferência de grades que quadriculam a visão..
E quando abro a geladeira então,  la está meu lanche preferido. Gentileza da Li que não mede esforços para fazer de minha chegada um momento especial
Ah, essa Li é insubstituível.  
Já falei sobre ela em outro post.
Bem, mas cá estou eu novamente, renovada e pronta para iniciar minha rotina diária. 

No aeroporto, ainda um espirito mesclado de desejos.
Como as nuvens no ceu: .uma parte clara indicando o desejo limpido de parar o tempo e ali ficar partilhando experiências,  descobertas..
Por outro lado, reina o cinza do afastar-se , mas com o coração "nublado"...

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Venha comemorar comigo!


"Aniversariar é um presente de Deus,
é o universo a favor de nós.
São pessoas amigas e familiares
nos abraçando nos dando um
presente com um sorriso, um olhar
nos presenteando com belas palavras.
e gestos de carinho.
Desejo que Deus esteja sempre presente
em minha vida, que eu jamais perca a fé.
que Ele esteja aqui ao meu lado
neste e outros aniversários,
se me permitir,
e mais um aniversário assistir.

No aniversário, o primeiro brinde é com Deus,
quando com voz embargada de emoção,
surge agradecimento ao inédito de cada amanhecer,
a certeza de que erros, acertos e fracassos,
fazem nossa história e nos transforma no que somos hoje. 

Obrigado, Senhor, pela consciência de quão importante Tu és em minha vida.
Obrigado pela sabedoria divina que aos poucos vou assimilando.
Sabedoria que me permite saber que decisões tomar,
Sabedoria que me ensina a perdoar, a amar...a compreender.. a discernir...
Sabedoria que me direciona na vida...
Sabedoria que me faz tão plena de Ti e me leva a exclamar baixinho:
 
Que eu tenha um Feliz aniversário na sua santa Paz, Senhor!...
Obrigado a vocês todos  , amigos que conquistei neste espaço e que me acompanham ao longo dos anos.
Comemorar meu aniversário ao lado de pessoas queridas é uma dádiva de Deus.
 Obrigado pela sua amizade:

Pegue seu pedaço de bolo e compartilhe comigo essa data especial;

"Hoje a festa é sua, hoje a festa é nossa...
É de quem quiser ... e vier..." 

Obrigada pela sua presença amiga...

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Aprendi e decidi

O texto abaixo foi-me enviado  pela amiga leitora Paz. Paz é frequentadora assídua desse blog e sempre deixa aqui seu parecer sobre o texto, invariavelmente com uma dica de leitura ou de filme. Aliás, tenho sentido a sua falta. Já faz tempo que ela não pousa por aqui . E , quando um leitor é assíduo,não encontrá-lo,  fica sempre faltando um lugar na roda de amigos.




****************************************************************************** 
"E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...
Decidi não esperar pelas oportunidades e, sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.
Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.
Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.
Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.
Naquele dia descobri que meu único rival eram minhas próprias limitações e que enfrentá-las seria a única e melhor forma de as superar.
Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tivesse sido.
Deixei de me importar com quem ganha ou perde.
Agora me importava simplesmente saber melhor o que fazer.
Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.
Aprendi que o melhor triunfo é poder chamar alguém de"amigo".
Descobri que o amor é mais que um simples estado de enamoramento, "o amor é uma filosofia de vida".
Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser uma tênue luz no presente.
Aprendi que de nada serve ser luz se não iluminar o caminho dos demais.
Naquele dia, decidi trocar tantas coisas...
Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para tornar-se realidade.
E desde aquele dia já não durmo para descansar...
Simplesmente durmo para sonhar."
 

Sonhemos, então 
 Walter Disney

terça-feira, 10 de junho de 2014

Lei da Palmada

O texto abaixo foi publicado em julho de 2010 em meu antigo blog :http://el.balbo.zip.net/arch2010-07-25_2010-07-31.html

Já se vão 4 longos anos desde  que o Projeto de "lei da Palmada" foi enviado ao Congresso Nacional. 
Na época havia acontecido um caso grave de violência contra uma  criança, caso este citado no post. 
Durante esses longos anos, o projeto ficou engavetado e ressurge agora com novo nome : "LEI BERNARDO".
O caso  Bernardo Boldrini, acredito que ainda lembram do caso do garotinho assassinado pela madrasta com a ajuda do pai e uma enfermeira. .
 Então, em vista desse caso bárbaro que não tem nada a ver com palmadas, vai  muito mais além, tanto que culminou com assassinato, a polêmica " lei da Palmada" ressurge. E foi aprovada., faltando apenas a assinatura da presidente Dilma.

Republico aqui o texto, que ainda é bem atual.



LEI DA PALMADA

Ao ouvir sobre o projeto de lei enviado pelo governo federal ao Congresso , em meados de julho, minha mente se recusou a acreditar no que ouvia. Que lei mais descabida, pensei...
Lei da Palmada?" Desde quando aplicar palmadas educativas nos filhos é crime? Até que ponto pode o estado interferir assim de maneira excessiva e invasiva na educação de nossos filhos?
Estão confundindo “palmada” com “espancamento”.

Todos concordamos que espancamento e demais agressões físicas que efetivamente causem dano
ao desenvolvimento das crianças são considerados crimes e não devem ser estimulados.
Cito aqui como exemplo o caso da procuradora da justiça no Rio de Janeiro ( Vera Lúcia). O que a mídia nos mostrou através de imagens, foi uma criança agredida brutalmente, com várias equimoses na face. Uma verdadeira sessão de tortura. Casos como esse, devem ser punidos, como foi, e para isso o código penal já prevê sanções. Uma inocente palmada ou qualquer outro tipo de castigo sem humilhação aplicado pelos pais com o intuito de educar, impor limites, não pode ser comparado com espancamento . 
Não vejo porque o estado deva intervir. A alegação em defesa da lei é que muitas pessoas podem não saber diferenciar “palmada” de “espancamento”. E que a palmada poderia evoluir para um espancamento. Será? Não é uma regra geral. Quem bate com o intuito de humilhar, ou quem espanca sabe muito bem o que está fazendo. E alimenta sua sede de bater, descontando muitas vezes na criança, frustrações suas. E quem dá apenas “uma palmadinha” com o intuito de educar, sabe que está dando uma palmada. Muitos até se arrependem depois, mas no momento não viram outra alternativa , depois de esgotados todos os argumentos com palavras, como quer a lei. Mas muitas vezes, conversa só não basta. 

Crianças precisam de limites. Testam o adulto o tempo todo. Se não sentirem firmeza no comando de sua educação, rapidamente aprenderão como usar a impotência do adulto a seu favor.
Uma palmadinha dada no momento certo pode ser a solução em determinados momentos. . Pesquisas comprovam o fato. Pessoas que já receberam algumas palmadas durante a infância, não se ressentem por isso, nem se tornaram adultos revoltados ou traumatizados.

Ser a favor da Palmada não significa ser a favor da violência. É claro que não pode se tornar lugar comum. Um ambiente cercado de amor , confiança e companheirismo seguido de diálogo é o mais indicado. O diálogo deve sempre predominar. Mas em muitos casos pode não resolver e o adulto então se vê frente a uma situação difícil de contornar com a criança. Como último recurso, lança mão da palmada.

Quantas vezes ouvimos pais se dirigirem aos filhos já adolescentes, diante de uma desobediência ou transgressão de regras dizer:”O que te faltou foram umas boas palmadas na infância”.
Há exceções. Crianças mais dóceis, que não necessitam de palmadas. Se intimidam, se retraem apenas com um olhar mais duro e significativo. Ou apenas com uma frase imperativa.
Outras precisam de um pulso mais firme. Cabe aos pais, à família decidir qual a melhor educação dar a seus filhos, com liberdade para agir em benefício da educação do próprio filho, preparando-os para a vivência futura e não se tornando pessoas sem limites que se escondem sob a proteção dos próprios pais. Dar uma palmada no bumbum ou aplicar um pequeno castigo que não leve à humilhação, privar o filho de algum lazer, é decisão dos pais.

O país não precisa de uma lei como esta, que na prática teria pouca ou nenhuma utilidade, visto que sobre esse assunto o ECA, já é suficientemente claro.
Precisamos é de famílias bem estruturadas em que os pais saibam dar limites a seus filhos. Antes de se pensar em leis como esta, pouco viável na prática, vamos pensar em orientar as famílias, educá-las para a responsabilidade. Famílias equilibradas que saibam valorizar o pouco tempo que tem com seus filhos .Esse seria o caminho para uma transformação na sociedade.

Legislação para espancamento ou qualquer outro tipo de violência às crianças ou adolescentes, já existe. O que precisamos é de soluções para os descaminhos do país com tanta violência , corrupção e impunidade caracterizados nos dias atuais.

  Poderão também ler sobre o assunto em pauta, no blog da Marilene.

domingo, 8 de junho de 2014

O tempo nao pára

 



Uma frase simples, mas de grande profundidade. Frase de uma canção que imortalizou Cazuza.
Grande verdade! O tempo não pára, não espera. Como a areia na ampulheta, sentimo-lo escorrer pelos vãos dos dedos.
É a vida num tic, tac constante. O tempo a nos dizer que é preciso seguir adiante.
Não sei se adormeci em alguma curva do caminho...ou se realmente tudo correu rapido demais.
Não dá para ficar parado no tempo que já sinaliza meio do ano...
É,  o tempo é assim. Dependendo de nossas atividades, um dia corre rapido de mais, o ano passa depressa demais.
Tudo depende de nossa motivação.
Em contagem regressiva para a Copa, a motivação do brasileiro está a mil.
Com pouca infra estrutura ou não,fantasmas de manifestações que ainda assombram, a grande data chegou!
Contagem regressiva...5, 4, 3, 2, 1...E tudo eclodirá num grante e único  foguetório.
Fogos de Santo Antônio que se misturam com os fogos das goleadas.
Tudo a seu tempo e hora.
E vamos festejar:


"Viva Santo Antônio! Viva São João!  Viva São Pedro!
E viva o Brasil !Salve a Seleção!
Mas, nao custa"perder um tempinho"para refletir sobre a melhor maneira de comemorar
Exageros, excessos não avaliados, atitudes impensadas, comportamentos irresponsaveis podem se transformar em situações irreversíveis.
Tempo perdido, aqui, pode significar ganho de causa, ganho de vidas...
Pare! Reflita !,
O tempo não pára! Não dá para voltar atras!









quarta-feira, 4 de junho de 2014

Comemorando 97 anos de vida


 Hoje a homenageada é uma pessoa muito especial
Minha mãe , que está completando 97 anos.
Quase um século de vida de muito aprendizado e também muita lição de vida.
Nossas mães são assim , um poço de sabedoria.
Mesmo incultas , não voluntariamente, mas por dificuldades da época que viveram , nos passam lições indizíveis. Frequentaram a escola da vida...
São lições que chegam até nós nem sempre por palavras ou tratados literários lidos em alguma fonte . Mas que são lidos nas entrelinhas , por gestos e atitudes que marcam.
Hoje no leito , totalmente dependente, comove-me sua docilidade, paciência e resignação com que enfrenta essa difícil fase de sua vida.
Mesmo às vezes se mostrando confusa e fora de espaço, a religiosidade permanece. Sua fé é algo que sempre me impressionou pela força e convicção.
E é essa fé o remédio para suas dores e aflições.
É também espelhada nessa forte mulher, para quem a vida nem sempre sorriu, que me espelho e guardo comigo suas extraordinárias qualidades.

Mãe, o que posso lhe dizer hoje, quando sua vida ponteia num emaranhado de dores permeado pela gratidão de ter o conforto do lar e seus filhos a seu lado? 
Mãe, leio em seu olhar a gratidão pelos nossos cuidados. Confesso que faríamos mais se fosse possível. Mas , muito foge do nosso alcance.
O que foge à nossa fraca limitação de humanos, deixamos aos desígnios de Deus.
Que você seja sempre abençoada e que Deus esteja sempre com você , em todos os momentos , sendo-lhe consolo nas suas aflições .
Que o tempo que lhe resta , mãe, desta caminhada terrestre, seja tranquilo, que as dores sejam aliviadas e que possamos estar com você até o dia que Deus lhe chamar para juntos fazer morada no céu.
E quem pode dizer quais são os planos de Deus para nós? O que Ele tem nos reservado?
Talvez ainda a tenhamos por muito tempo.
Que esse tempo lhe seja suave!

04/06/14 08:27:32

domingo, 1 de junho de 2014

Analisando o mês de maio


E maio chegou ao fim, deixando atrás de si um rastro de feminilidade próprios ao mês e culturalmente, ainda , por alguns cultivado.

Maio carrega sobre si um carisma especial.

Desde meus tempos de criança sempre ouço as pessoas receberem o mês em questão com muito otimismo e uma áurea diferente que remete a festas religiosas, casamentos e muitas flores.

Mas como muitas de nossas tradições, essa também está sendo esquecida..

Em tempos modernos e de muita tecnologia como a época em que estamos vivendo, essa cultura passa despercebida e até esquecida.. O que é realmente uma pena estar -se perdendo essa conotação de inocência e beleza próprias do mês.

Maio, mês das noivas, mês das flores, mês de Maria, mês da Mães... uma tradição que chegou até nós através dos séculos como herança dos países do hemisfério norte, onde, maio com a chegada da primavera é um mês muito importante para os festejos populares


 

Maio, mês da celebração do Amor, do respeito à maternidade, da valorização da mulher como Mãe, espelho de santidade, como nos fala ao coração a maternidade de Maria. Tempo de intensificar no coração de nossas crianças o amor ao sagrado, o respeito e dedicação também às nossas mães.

Talvez se cultivássemos mais esses sentimentos de pureza e inocência associados à beleza das flores e ao respeito por aquela que nos gerou e consequente respeito à vida, não teríamos que assistir a tanta selvageria e barbáries como vimos acontecer neste último mês que acabamos de encerrar.

Vidas interrompidas brutalmente, mães que choram o filho assassinado e, pior, sem entender a razão da selvageria.

Pais matando filhos e filhos assassinando pais, chacinas injustificadas, quebradeira em manifestações despropositadas, torturas que remetem à primitividade, linchamentos...Este é o saldo sangrento do Mês de maio, infelizmente.

Uma sociedade que retrocede e corre o sério risco de retornar aos tempos do “olho por olho, dente por dente”


Momento da coroação de Nossa Senhora aqui em minha paróquia.
Infelizmente muitas crianças desconhecem essa cultura de amor e respeito ao sagrado e à vida.. E já não vemos o mesmo entusiasmo pelo gesto. Nós catequistas, sentimos a dificuldade em contar com a participação das crianças. Não existe mais aquele mesmo entusiasmo:   "Eu quero coroar Nossa Senhora ! eu também quero ".  
Todos queriam se vestir de anjos. Hoje existe uma certa reserva ...
É, os tempos são outros... 


Poderá ver mais sobre coroação de nossa Senhora, aqui