terça-feira, 18 de novembro de 2014

Resenha do filme: "Sombras de Goya"

 


Sombras de Goya, um filme que vale a pena ser visto e revisto observando cada detalhe e sutilezas. Eu já havia visto uma vez , há algum tempo , mas senti a necessidade de rever a produção como a preencher detalhes e sutilezas que porventura tivessem ficado confusos.
Sombras de Goya retrata época marcada pela Inquisição, Espanhola e as guerras Napoleônicas, por volta de 1790.
Stellan Skarsgård  interpreta  Francisco Goya , um pintor de renome , o preferido do monarca e sua esposa. Retrata em suas telas obscuridade da época . O sofrimento estampado no rosto das pessoas e sua intranquilidade e insegurança perante a perseguição que o clero impõe àquele que for considerado herege se faz nítido em suas telas, enriquecidas em sombras e pouca iluminação.
Goya presume que também é alvo do poder do Santo Ofício. Suas pinturas não são bem aceitas pelo clero  que vê nelas um ultraje a seu poder. Mas a preferência de Sua majestade pelas suas telas , faz com que o pintor   sinta-se  protegido pelo seu status.. E toda cautela é pouca , para não cair nas mãos dos “poderosos do clero”
 Durante o filme todo percebe-se a postura atormentada de Goya que se sente impotente diante de tanta injustica e abuso de poder que levava a crueldades inumanas.

Inês, (Natalie Portman ) foi uma das vítimas inocentes da Inquisição.
 Filha de um comerciante abastado e amigo do pintor, Inês posa como modelo para Goya.
 Quadro pronto, Frei Lorenzo um homem maquiavélico que comanda a Inquisição, também posa para Goya.  Em uma de suas sessões como modelo, sente-se atraído pela beleza de Inês reproduzida em tela .Tudo faz para acusá-la de Herege e levá-la para o calabouço onde é torturada cruelmente para que confessasse sua heresia.
A heresia? Ter recusado um prato de carne de porco em uma taberna em que fora com seus irmãos e onde “casualmente” membros do Santo ofício estavam ali e a vigiavam.
Por recusar a carne de porco, Inês mesmo cristã e por mais que jurasse que não era “judaísta" ( aquele que pratica rituais judeus”) foi obrigada a confessar sob tortura.
Mesmo a polpuda quantia em dinheiro que seu pai doou ao clero , fez com a libertassem. A Igreja não podia voltar atrás nos seus princípios.

A trama segue prendendo a atenção do telespectador do princípio ao fim. Vemos então a impotência de Goya,, que passa a trama toda atormentado e procurando salvar primeiramente a Inês e mais tarde a filha que ela gestou no cárcere, fruto do abuso sexual de Frei Lorenzo, que a iludia dizendo estar agindo em prol de  sua libertação.
No calabouço Inês conheceu a solidão, a amargura e a ilusão de ser protegida pelo homem que foi o causador de sua desgraça. Não houve quem pudesse salvá-la. Frei Lorenzo entrou em conflito com o clero e foi obrigado a fugir. Goya , sempre mostrando em sua telas  sua indignação, revolta e a submissão do povo subjugado aos poderes do clero.

Com a Revolução Francesa, tudo muda. A igreja perde sua força e sob as ordens do novo Imperador os prisioneiros são soltos. Quinze anos se passaram na escuridão, solidão e maus tratos no calabouço. O suficiente para deixar Inês prejudicada em sua lucidez e obcecada com a ideia de encontrar “seu bebê', uma menina que dela haviam tirado logo após o nascimento.
Estava irreconhecível. Mas ainda guardava traços de sua beleza anterior, o que fez com que Goya a reconhecesse e a levasse até Frei Lorenzo, agora um “homem de família” casado e com três filhas.

A mudança política do país , permitiu que Frei Lorenzo voltasse para acertar contas com o Clero. Inês foi levada até ele , esperançosa e feliz em lhe falar da criança, fruto de seu amor no calabouço.
Lorenzo continua a agir com seu perfil malévolo , manipulando Inês com promessas de ajudá-la, mas claro, sempre provocando situações que a afastassem da filha.
Segue-se uma sucessão de encontros e desencontros , e a memória de Inês ficando cada dia mais prejudicada, revelando um final surpreendente.

Gostei de ter revisto “Sombras de Goya, e posso garantir que ficaram em mim os mesmos questionamentos:
Como pode a Igreja que hoje prega o Deus misericordioso, um dia ter usado o mesmo  nome de Deus e ir contra todos os princípios evangélicos provocando dor e sofrimento, fomentando ódio, premeditando perseguições , torturando pessoas? 

 Sombras de Goya também traz à tona questionamentos sobre o poder abusivo  que pratica injustiças em qualquer época: seja a época da Inquisição, domínio hitleriano , ditaduras,até os poderosos de nossos dias , aqueles que se acham acima da lei, ordem ou hierarquia. 

 
"Se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder." (Abraham Lincoln). "Todos amam o poder, mesmo que não saibam o que fazer com ele.

Assistir ao filme nos leva a fazer um parâmetro sobre a Igreja da Idade Média e a Igreja de nossos dias.
O filme não interfere em minha fé em Deus, mas me faz repensar as atitudes dos homens cristãos ou não, tornando mais cautelosa minha confiança neles.


Vale a pena assistir!
******************************************************************************

época obscura da igreja na idade Média




A Inquisição, ou Santa Inquisição foi uma espécie de tribunal religioso criado na Idade Média para condenar todos aqueles que eram contra os dogmas pregados pela Igreja Católica. Fundado pelo Papa Gregório IX, o Tribunal do Santo Ofício da Inquisição mandou para a fogueira milhares de pessoas que eram consideradas hereges (praticante de heresias; doutrinas ou práticas contrárias ao que é definido pela Igreja Católica) por praticarem atos considerados bruxaria, heresia ou simplesmente por serem praticantes de outra religião que não o catolicismo.


17 comentários:

  1. Edite, vi o filme é é excelente. Já faz algum tempo e você até me inspirou a revê-lo porque alguns detalhes perdemos da memória. Tempos tristes, os relatados. O poder, em qualquer esfera, torna os homens insensíveis. Em nome de Deus muitas atrocidades foram cometidas. Também sou católica e não atribuo à religião, em si, tantas tragédias, mas aos homens que dela fizeram uma fonte de terror. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. " Vale a pena ver de novo " Rssss. Bjs e obrigada pelo carinho.

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Nunca tinha ouvido falar em Sombras de Goya.. Agradeço a dica! Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pode ter certeza de que vai gostar. Muito bom, esclarecedor da história da Igreja . Abcs

      Excluir
  3. Paz, uma amiga leitora , deixou aqui um comentário bastante interessante . Aliás como sempre o faz. Lendo-o através do tablet, involuntariamente devo ter teclado em local errado e o comentário sumiu. Peço desculpas à Paz, mas quero dizer-lhe que já o havia lido e estava prestes a deixar minha resposta, qdo o incidente aconteceu.
    Sombras de Goya , Paz é um filme bastante esclarecedor sobre a Espanha da Idade Média e o poder do clero. Eu tb , como vc senti minha curiosidade aguçada e fui pesquisar mais sobre a época e o pintor Goya, do qual tinha poucas referências. Quanto ao drama amoroso descrito no filme , não posso dizer se foi verídico. Como em todos os filmes , sempre se procura " apimentar" mais o drama acrescentando amores frustrados ou inconcebíveis. Quanto à Goya , o que vi foi que realmente a trama conta um pouco da biografia, inclusive citando episódios de sua surdez. Vale a pena assistir.

    ResponderExcluir
  4. Bom Sábado, Edite!
    Já anotei a sua sugestão, creio mesmo que é um ótimo filme...
    Vi o seu comentário no Ciranda de Frases, OBRIGADA! Penso que gostará de FRAGMENTAR no Fragmentos Poéticos, mas fique à vontade, é somente um convite...

    Abraços e carinho... Muita paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou indo prá lá. Será um prazer "fragmentar " com vc . Bjs

      Excluir
  5. Oi Edite! Eu também fico impressionada com a história abusiva da Igreja. Ainda bem que a fé não é para a religião e sim para Deus.

    Seu comentário na minha postagem me deixou muito feliz, suas palavras edificam. Muito obrigada.

    Beijo!

    Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse bem , Maria Rosa . É bem verdade: a fé não é para a religião e sim para Deus . Bjs

      Excluir
  6. Olá tudo bem? Hj vim fazer um convite para
    participar do sorteio de natal que o meu blog
    Cantinho Virtual da Rita está fazendo .
    Desejo sorte participe, bjuss e bom final de semana

    Abraços

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Rita . o natal já está estourando aí, e os sorteios bombando. Será um prazer participar. Bjs

      Excluir
  7. Oi Edite,
    Eu já li esse livro e muitos outros sobre a inquisição. O poder deveria ficar só na mão de Deus, pois ele é puro e o homem suja seu caráter por qualquer migalha, ele quer o poder para pisar na cabeça dos subordinados. Mas tudo isso vai acabar e temos que prestar contas dos nossos atos.
    Obrigada querida
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dorli1 Que prazer vê-la por aqui. É bem como diz aquela frase : "Dê poder a um homem e realmente verá seu verdadeiro caráter " Bjs e obrigada pela visita.

      Excluir
  8. Boa tarde Edite,
    Nunca assisti esse filme.
    A história é forte, revoltante, porém, bem interessante.
    e traz à tona vários questionamentos...
    Uma boa dica!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas as cenas são sutis puxando pela imaginação de quem o vê. Mas , realmente uma história forte que nos leva a refletir sobre o tema .
      BFDS

      Excluir
  9. Olá Edite,

    Você é uma ótima resenhista.
    O filme parece muito bom e já até anotei a dica para locá-lo.
    Já vi muitos filmes da época da inquisição e é difícil mesmo assimilar o procedimento da Igreja Católica à época, assim como é incompreensível o desvirtuamento daqueles que assumiram ou assumem o poder.

    Ótimo final de semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza q vc vai gostar Vera, esclarecer nossos conhecimentos sobre a história da humanidade sempre acrescenta . BFDS.

      Excluir