terça-feira, 28 de abril de 2015

Apenas um detalhe!


Sempre quando estaciono naquela avenida, chama-me a atenção o número de pedintes que dividem o espaço com os pedestres.
Observando o vaivém rápido das pessoas, eles ficam ali “estacionados” em frente a estabelecimentos comerciais. Às vezes encontramos mulheres oferecendo um  guardanapo , mas é coisa rara . A maioria fica ali mesmo em busca de esmolas para sua sobrevivência.  Pedestres passam apressados e raramente vejo alguém que se digne a prestar ajuda. A indiferença é geral. Parecem até seres invisíveis.

Não estou aqui para fazer julgamento do comportamento de ninguém. Eu mesma, passo apressada , apenas observando de soslaio.  Eu sou um pouco avessa a prestar esse tipo de assistencialismo. Fico pensando porque o poder público municipal não toma as devidas providências. Talvez um alojamento para acolher estas pessoas, uma ajuda .Sei lá , algo que fizesse com que não ficassem nas ruas.
Mas ao mesmo tempo penso que talvez tenham família em casa esperando pelos trocados para comprar o almoço ou o jantar.

Hoje especialmente uma senhora chamou minha atenção. Aparência maltratada, claro, pela dura realidade em que vive . Mas devia estar na meia idade.  Quarenta e poucos anos talvez...
A pouca distância , eu a observei com seu ar sério apoiada em duas muletas, pois tinha uma perna amputada . Enquanto eu a observava pensava na necessidade que a havia levado ali. Não teria marido ? Haveria crianças em casa passando necessidade ? Como ela chegara até ali? A viagem  deve ter sido cansativa , pensei. Somente uma necessidade extrema de sobrevivência a traria até ali, caso contrário  ficar em casa ,no seu caso , seria muito mais confortável.

 Lembrei-me então das palavras daquela modelo de Belo Horizonte , que teve parte da perna amputada após um acidente no final do ano passado
Paola Antonini ,  mineirinha de Belo Horizonte,  a bela jovem foi muito elogiada , admirada ao fazer esta declaração:
“ A perna é só um detalhe “ disse Paola , que já está ensaiando os primeiros passos com uma prótese e já fez até ensaios fotográficos .
A jovem modelo, de apenas 20 anos , continuou:
“Ninguém quer perder uma perna. Aconteceu na minha vida, não tive escolha. Desde o primeiro momento em que recebi a triste notícia da minha mãe, agradeci por estar viva.” “Estou tentando passar mensagens legais para os amputados do mundo inteiro, mostrando que dá para viver uma vida normal, mesmo sendo amputada”.
 Após sua apresentação e entrevista na TV, a mídia assim como também o público não perderam tempo em tecer elogios mil  à jovem pela sua coragem e capacidade de superação.

Tenho conhecido através de reportagens outros exemplos de superação despertados após uma tragédia parecida . São todos dignos de louvor . São realmente pessoas iluminadas que  transformaram suas vidas inspiradas em algo que poderia ser motivo de desânimo e perda do gosto pela vida . Mostraram que a vida continua e tem suas compensações apesar do incidente .
Mas , nem sempre assim acontece , principalmente com pessoas com um nível social oposto à essas pessoas mais favorecidas .
Está certo que Paola está feliz por estar viva , pode ainda viajar muito e ter muitos filhos , como ela mesma disse . Eu também a admiro pela garra e determinação como encarou esse infeliz acidente . Mas daí a dizer que “ a perna é só um detalhe” ! Ah! Nenhuma parte de nosso corpo  é apenas um detalhe . Um membro amputado limita e muito a locomoção da pessoa .
Paola em ensaio fotográfico após o trauma

Dependendo da vítima, traz problemas emocionais ou psicológicos profundos . É preciso um tempo de adequação à nova realidade .
Mesmo com a facilidade financeira que ela tem , podendo ter a prótese que quiser e quantas quiser , a perna não é um detalhe . Já imaginou como poderia ser bem melhor a vida da senhora mendiga que apresentei no texto? Mesmo na pobreza , talvez não precisasse de esmolas . Teria condições físicas para um trabalho.Seria mais independente !

Paola que me desculpe ! Você é realmente uma jovem admirável . Iluminada , como muitos disseram!Passou uma grande mensagem de superação e otimismo . Que bom que está viva e tem condições de continuar sua vida sem maiores dificuldades . Que bom que a perna não vai lhe fazer falta !
Desculpe , mas eu contesto :"a perna não é apenas um detalhe!
É um membro muito importante e a falta dela claramente será sentida!


Quer conhecer a história completa de Paola? Clique no link abaixo 

sábado, 25 de abril de 2015

Fazendo a diferença



“As cidades estão cada dia mais cinzentas ,mais tristes . Isso não ´w só descuido dos nossos governantes ; afinal eles estão muito longe de fazer a parte que lhes cabe.Mas este tom cinza da cidade tem muito a ver com o estado de espírito das pessoas.É fácil saber quem está de bem com a vida . Tem sempre uma florzinha em cima da mesa, a casa está mais colorida e mais alegre.”
*********     ********       ********       ********        ********        *********        ********
 O motorista simpatia

Quando via a entrevista com o motorista Allan Kardec no programa “ENCONTRO” com Fátima Bernardes neste final de semana, logo me veio à cabeça este trecho de Fernando Piccinini Jr no seu livro “Boas Palavras”
Em dias de hoje onde as pessoas estão sempre apressadas , afogadas em compromissos  sempre urgentes , a indiferença e frieza acaba por tomar conta de algumas . Muitas passam por nós tão absortas em seus pensamentos e preocupações que parece que nem nos vê , tão distraídas estão.

É gratificante saber que em meio a essa frieza onde predomina o individualismo, ainda encontramos joias raras como o motorista Allan Kardec , de Joinville.
Joias raras , podem ficar esquecidas por um tempo , mas sempre tem alguém que nota-lhe o valor. E foi o que aconteceu. O gesto raro de cortesia , respeito e atenção  fez com que um passageiro admirado com suas atitudes gravasse um vídeo que , claro, foi parar na internet.
Em meio a tanta “poluição” compartilhada esta merece destaque pela exclusividade de atendimento cinco estrelas .

Com Allan Kardec não tem tempo ruim , stress no trânsito , pressa deselegante com os idosos . É tudo na gentileza: bom humor, educação, cumprimentos , atenção prioritária a idosos , crianças e gestantes .  Tanto que já se recusou a sair enquanto alguém não se dispusesse a ceder seu lugar a uma gestante, testemunhou uma passageira.

Difícil resistir ao carisma do motorista que diz sempre procurar  vir “iluminado” para o trabalho . Cada dia é um dia especial mesmo que sejam as mesmas pessoas  no ônibus. Então é deixar as preocupações de lado ( e quem não as tem , diz ele ) , iluminar o rosto com um sorriso e esbanjar alegria e otimismo .

 E como alegria é contagiante , a viagem acontece num clima de alto astral , alimentadas pela energia positiva que exaladas no ambiente .
O vídeo está sendo compartilhado na internet e já gerou mais de mil compartilhamentos em menos de 48 horas .
Todos querem conhecer o motorista que “faz a diferença”

Conheça Allan Kardec e sua história clicando no link abaixo:


sexta-feira, 24 de abril de 2015

evangelizar é preciso: O amor de Cristo nos uniu: depoimento

 Quer conhecer a história desse garoto? Clique no link abaixo





evangelizar é preciso: O amor de Cristo nos uniu: depoimento:



 E neste encontro a dois , ele abriu seu coração. Disse do quanto sente falta da mãe que faleceu quando ele tinha onze anos . Falta-lhe carinho e acolhimento na casa. Sente-se um indesejado ,segundo me contou. A relação com o pai é até boa . Mas a madrasta sempre tenta atrapalhar essa relação , além da frieza com que o trata. No trabalho já aprendeu muito sobre mecânica de carros . Encontrou ali uma válvula de escape para suas tardes solitárias e muitas vezes preenchidas na rua com más companhias.
"É bom ficar longe de casa o dia todo e assim não ter que deparar com um ambiente frio e inóspito," contou-me ele.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

É feriado ? Tem visita na casa da vovó...




O final de semana foi agitado aqui em casa.

 Uma visita apressada à casa da avó materna não podia ser descartada neste final de semana prolongado.

 Lucas e Maria Eduarda ficam entusiasmados quando programam vir a Echaporã.

 Claro, casa da vovó é sempre uma maravilha . Tem quintal grande  para brincar à vontade e gato solto no quintal, muitas guloseimas e muitos chamegos  da vovó e do vovô

 Ah , Maria Eduarda , deixa o gato dormir sossegado !

 Mas que nada ! Logo bem cedinho , a primeira tarefa é sair ao quintal para procurar o Bichano .



E reina soberana a princesinha , me arrastando pela mão para acompanhá-la

 Lucas , agora que   descobriu seus dotes de “desenhista” , já levanta de manhã com o lápis cera na mão.

O que antes era penas uma garatuja , já está tomando forma . É tão gratificante acompanhar o avanço e desenvolvimento das crianças.



E ele vai desenhando o papai , o vovô ,o porquinho , o trator do vovô . Enfim , tudo que viu lá no passeio ao sítio. Dessa vez desenhou até o pé de mandioca que foi arrancado pelo caseiro para acompanhar o churrasco. E tudo com detalhes :   as folhas acima da terra e as mandiocas abaixo da terra. E haja folhas de sulfite!!!

 
aqui ele fez um cercado com todos os animais da fazenda  eo fazendeiro (vovô) bem no centro

Está na idade da observação atenta . Se vê num jornal a figura de um prédio muito alto,  diz que tem “projeto” a fazer . E com seus blocos de montar ele vai erguendo “a construção”. Tão alto que de repente tudo rui. E ele então pacientemente começa tudo de novo. Isto quando a Maria Eduarda não chega  devagarzinho e com suas mãozinha ligeiras coloca tudo a perder . Aí então é uma guerra entre os dois.
Estão se conhecendo através das "implicâncias" . Brigam , como todos os irmãos , mas não se largam... 
Lucas tentou reproduzir o braquiossauro que está no livro logo abaixo . Ficou tão feliz com sua reprodução que quis tirar uma foto ao lado de sua "obra de arte". Parabéns Lucas , dessa vez vc foi bem original mesmo !
Brincar no pula-pula é uma confusão só . Ela quer entrar a todo custo e Lucas não quer deixá-la pular sozinha . Também não "entende" que é preciso pular devagar para não acidentar a irmã. E vira aquela gritaria : eu quero ...eu quero...
Mas no cavalinho provou que é uma verdadeira "amazona"
 brincando de casinha , uma cozinheira "muito elegante"


 como mamãe muito meiga e carinhosa




e o Lucas, como ajudante na "cozinha experimental da vovó ", não deixa de ser útil na decoração dos bolos e tortas...

quinta-feira, 16 de abril de 2015

kantinho das mensagens: Natureza que nos inspira

 Queridos leitores .

 Estou sentindo um pouco de dificuldades em manter todas as minhas páginas atualizadas . O tempo está curto . Acabei por assumir alguns compromissos que tem me impedido de estar constantemente atualizando . Mesmo com tais dificuldades não gostaria de " abandonar nenhum dos meus Kantinhos , meus "xodós " . Até que eu não esteja sempre disponível em todos , vou alternando postagens e passando os links .

Espero que me compreendam  e assim dessa maneira continuemos nos visitando . Visitar os amigos blogueiros é algo que me alegra eme deixa feliz . Também procurarei colocar as visitas em dia , dentro do possível.



Quer saber como a natureza me inspira? clique no link abaixo



kantinho das mensagens: Natureza que nos inspira:



A ternura e bondade do Senhor nos atrai como as águas puras e cristalinas a esses galhos verdejantes!

segunda-feira, 6 de abril de 2015

evangelizar é preciso: Momentos de fé





evangelizar é preciso: Momentos de fé:



 "E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum... "Atos2, 44

 O princípio básico de quem crê , significa "andar junto".
Estamos juntos não apenas na companhia física, mas na fé e oração. Buscamos o mesmo caminho. Temos a mesma esperança de salvação, cremos no mesmo Deus.

Através de CRISTO procuramos edificar um ao outro, perseverar, abdicar em favor do outro, perdoar-nos e orar em comunhão.

E assim, juntos na alegria do ressuscitado, reunidos em grande amizade partilhamos nossa fé e também um delicioso café da manhã após a missa da ressurreição.

  BENDITO SEJA DEUS QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO!



clique no link acima para ver o texto completo


sexta-feira, 3 de abril de 2015

Dia de parar e reparar na Cruz

Resultado de imagem para um olhar para a Cruz de cristo


 Hoje é dia de parar  diante da Cruz . Parar para reparar na Cruz . Reparar  nos passos que conduziram à cruz e nos nossos passos que nem sempre condizem com o significado da cruz.

A Cruz não é só passado . A  Cruz está espalhada pelo mundo. Jesus continua a carregar a Cruz em tantos que vão carregando a Cruz. A Cruz continua a ser carregada nos hospitais e nas prisões. A Cruz continua a ser carregada em camas abandonadas de tantas casas isoladas. A Cruz continua a ser carregada por tanta gente sem pão, sem trabalho e sem saúde. A Cruz continua a ser carregada por tantos que sofrem as dores da injustiça e da opressão. A Cruz continua a ser carregada por tantos que são esquecidos e maltratados.

Quantas vezes não crucificamos Jesus na pessoa de nosso irmão?
 Quando desrespeitamos nossos pais, não damos atenção aos nossos filhos, não apoiamos nossos parceiros e até maltratamos nossos amigos , quando não acolhemos bem os idosos. 
Quantas vezes deixamos de ajudar nosso irmão, estender a mão a quem necessita, quantas vezes deixamos de olhar e enxergar a necessidade do outro e nos preocupamos só com nossas necessidades.

Esta Semana Santa é chamada também de Semana das Dores porque nos lembra do sofrimento de Jesus. Devemos também nos lembrar das pessoas que sofrem ao nosso redor, sofrem por causa do abandono, da solidão, sofrem por causa da violência, das drogas, dos tráficos, acidentes de trânsito, doenças algumas causadoras de morte. Sofrem por falta de moradia, falta de comida, falta de trabalho, e a falta de alguém para assisti-lo.

Voltemos nosso coração para aquele que nos confere a dignidade de filhos de Deus. Aquele que olha em nossos olhos e nos estende a mão. Toma Senhor, é seu o nosso coração; precisamos da sua compaixão! Estamos confusos como outrora e, se num instante o recebemos calorosamente, logo em seguida o pregamos na cruz.


quarta-feira, 1 de abril de 2015

Mudando de apartamento




Já fazia algum tempo que não ia a Goiânia, embora os netos tenham me visitado neste intervalo. Mas como não ficar feliz e ansiosa na expectativa do próximo encontro?


E assim foi que parti para Goiânia com a finalidade não tanto de uma viagem de recreio, mas com o pensamento voltado para um objetivo quase que exclusivo: ajudar na arrumação da mudança de minha filha para um novo apartamento e ajudar a cuidar das crianças em horários extra –babá .

Então eu brinco que minha viagem foi “a trabalho” e não "a passeio".  Eu já sabia do tumulto e toda bagunça e confusão que iria enfrentar. Afinal, difícil quem  não enfrentou uma mudança pelo menos uma vez na vida. E eu já tive essa experiência por duas vezes : quando me casei e anos depois quando me mudei para a casa atual há 40 anos atrás .

E bagunça de mudança a gente nunca esquece. Nada mais natural encontrar o que já esperava   acrescentado de um  pouquinho mais .  


Era um tal de  embrulha , empacota , desmonta , separa, desliga ..etc... Tudo conciliado com a curiosidade das crianças.

 Lucas como é o maiorzinho já entende que vai para um apartamento novo e mais espaçoso. Está ansioso com a novidade ao mesmo tempo em que quer conferir tudo que colocamos nas caixas.E acaba dando  um trabalhão convencê-lo a não remexer nas caixas, apesar de tudo lacrado, para retirar “aquele brinquedo”

Maria Eduarda , “ passeia” por entre as caixas , escolhe os lugares mais apertados entre as mesmas para se esconder , quando não está a subir em alguma .

Aaai... Meu Deus , que confusão! Muita poeira e também muitas advertências...

que confusão!

Na sexta feira o caminhão de mudanças chega para levar a mobília mais pesada.
 Lucas vai para a escola... Ufa! Apenas a Maria Eduarda no meio da confusão. E haja paciência, boa vontade e agilidade para correr atrás dela pela porta aberta que dá para o elevador.

Agora me ocorreu que talvez a babá pudesse ter descido com ela para a área de lazer do prédio ou talvez para o saguão.  Mas acontece que ela também está um "pouco perdida" com essa mudança que lhe vai causar transtorno em sua locomoção para o novo apartamento.  


Bem , após 2 horas ou mais ficamos livres de homens entrando e saindo do apartamento.  

Ufa ! O caminhão de mudanças levou o necessário para dormirmos lá essa noite .  Mas hoje ainda vamos almoçar aqui ! 
É hora de ir para a cozinha e se virar com o que restou dos utensílios e dos alimentos que restaram na geladeira !

Bora , que o pessoal tá chegando para a hora do rango!