sábado, 15 de julho de 2017

RIVÂNIA : a menina que salva livros


“ A menina que roubava livros” um best seller de Markus Suzak narra a história da pequena orfã, Liesel , durante a Alemanha nazista de Hitler . A paixão de Liesel pelos livros é tão grande que não podendo obtê-los por meios lícitos , rouba-os quando a oportunidade surge .
Faz tempo que li o livro , mas lembro-me do momento emocionante em que Liesel , burla a vigilância de um soldado nazista e rouba um livro chamuscado sobre a pilha ardente de livros que Hitler havia determinado a queima . Havia ido com seu pai adotivo assistir à queima em praça pública e seu coraçãozinho não entendia o porque de tanta destruição , daquilo que ela amava tanto e julgava o caminho para o saber . 

Repreendida carinhosamente por seu pai adotivo ,ao perceber o gesto de Liesel, foi nesse momento que entendeu o terror em que vivia a Alemanha sob o domínio de Hitler e sua cabecinha pode então entender o que acontecia com aqueles que desobedecessem as ordens do Reich, inclusive também pode ir mais além em sua compreensão e deduzir o que havia sido feito com sua mãe , que prometera que voltaria ao deixá-la com a família que a adotou, e nunca mais voltara.

Bem , não vou entrar mais em detalhes sobre esse romance “ A menina que roubava livros" porque não é esse o objetivo de minha postagem . Quis apenas fazer um paralelo com a história que vou narrar abaixo , e que considero ter em comum “ a paixão pelos livros “ ou a paixão pela leitura, cada uma claro, dentro do seu contexto.

Se Liesel , protagonista do livro referido “ roubava livros “ para saciar sua sede de saber , Rivânia é a garotinha de Pernambuco ,que “Salva Livros” para que não se perca a fonte do saber “

Quem é RIVÂNIA ?

Você com certeza já deve conhecê-la , pois segundo os noticiários sua foto “ salvando seus livros da enchente” viralizou na internet .
Eu , confesso que não sabia da história , mas assim que vi ser a mesma contada no último domingo , pela Record , não pude deixar de me emocionar .Aliás , quem viu não pode deixar de se comover .


Rivânia , uma “princesinha de 8 anos” que mora num “pequeno reino encantado “ da várzea do Una . Mas no reino encantado de Rivânia não acontecem mágicas , não tem duendes e nem anões e muito menos carruagens.

  A vida é dura e pobre . A pequena princesa Rivânia mora com a avó Maria e o avô Heraldo numa pequena e pobre casa à beira do Rio UNA no distrito de São José da Coroa Grande, Zona da mata , sul de Pernambuco .

A vida é dura , vivem com dificuldade, mas Rivânia é feliz porque tem o avô e a avõ a quem ama de montão, uma casa simples e tem seus livros escolares da pequena escola que frequenta perto dali .



Mas um dia a felicidade da princesa foi abalada . O Rio Una transbordou devido às fortes chuvas e as águas invadiram as casas não só de Rivânia , mas de outros moradores daquele local.Foi preciso sair correndo , e deixar tudo para trás . O perigo era iminente.


Vovó Maria falou para a netinha que pegasse aquilo que fosse mais importante e corresse para fora . Rivânia não pensou duas vezes : foi logo pegando seus livros e todo seu material de escola , colocando dentro de uma mochila e abraçada à ela , correu rapidamente .
Rivânia , a pobre grande princesinha que na sua cabecinha soube distinguir num momento de urgência aquilo que realmente lhe faria falta , caso perdesse seus livros na enchente .

Rivânia dá-nos uma lição de vida . Todo bem material que possuimos pode ser destruido ou tomado , mas o saber , o conhecimento que adquirimos é algo intocável .Ninguém pode roubá-lo! Faz-me lembrar aquela frase : “Roubam -me a vida , mas não podem roubar a minha essência”

Rivânia , a criança que no seu gesto intuitivo nos faz pensar que ainda vale a pena investir em educação , ainda vale pena ser professor apesar de tantas dificuldades , que ainda podemos acreditar no futuro de jovens como essa nossa princesa Rivânia .

Quisera , pudéssemos multiplicar as Rvânias do nosso País !


Eu fico aqui pensando ,o que faria  se me ocorresse uma situação parecida , Olho para os lados ,  fico a pensar e acabo concluindo que provavelmente pegaria minha bolsa com documentos .Afinal , os documentos é que comprovam minha existência como cidadã . E , a falta deles me impediria uma série de ações , sem falar na burocracia para tê-los de novo. Mas , e o celular ? Também , sem ele nos dias de hoje ficamos perdidos literalmente . Tomara que ele estivesse dentro da bolsa supostamente resgatada !

Feliz é a pequena Rivânia que no seu mundo infantil ,ainda não se apegou a esses pequenos e funcionais objetos .Aliás , nem tinha como! O seu Reino não comporta esses pequenos luxos de tablets , notbooks ou celulares última geração . Apenas a TV , que no momento não foi possível salvar .
Naquele momento teve seu foco voltado apenas para seu futuro . E seu futuro agora depende do conhecimento que adquire nos livros .


Finalizando :

Rivânia ganhou no programa do Faro uma nova casa totalmente mobiliada , com eletro domésticos, utensílios de casa , brinquedos , computador e tudo o mais necessário para uma vida doméstica prática . Só não fiquei sabendo se alguma empresa investiu no futuro estudantil da criança , o que certamente seria um grande prêmio .

Enquanto isso , a vida de Rivânia continua ao lado dos avós que ficaram muito orgulhosos da neta .Seu gesto de "salvar livros " chamou a atenção  até do governador de Pernambuco , que prometeu fazer uma visita na região  e quem sabe "fazer algumas melhorias por lá "

No calor  do momento , as emoções nos fazem "prometer coisas".

Esperamos que não seja esse o caso do governador de Pernambuco.

Boa sorte , Rivânia ! Que seu futuro seja áureo !






Nenhum comentário:

Postar um comentário